Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Dia do Fico

Dia do Fico

No dia 9 de janeiro de 1822, dom Pedro de Alcântara peitou a convocação da corte portuguesa e ficou no Brasil

O Espírito Santo em 1967

O Espírito Santo em 1967

Assumimos o governo com o Estado em crise: crise econômica, crise na administração e crise psicológica

O Milagre Capixaba

O Milagre Capixaba

O processo desencadeado por Christiano Dias Lopes foi consolidado por seu substituto no poder, Arthur Gerhardt. No seu governo, que coincidiu com a fase eufórica do “Milagre Brasileiro”

Muniz Freire

Muniz Freire

Presidente do Estado pela primeira vez, em 1892, Muniz Freire anunciou que suas duas prioridades seriam o povoamento do solo espírito-santense e a construção de ferrovias

A Tribuna de Anchieta

A Tribuna de Anchieta

Domingo, 3 de fevereiro de 1889. Nessa data, começou a circular, em Anchieta, um periódico semanal: A Tribuna

Jerônimo Monteiro: o culto à personalidade

Jerônimo Monteiro: o culto à personalidade

Seu nome converteu-se numa grife. Ele próprio tinha consciência da importância de projetar para a posteridade uma imagem de político inovador e moderno

A oligarquia dos Monteiro

A oligarquia dos Monteiro

As principais decisões políticas tomadas a partir do final da primeira década do século XX no Estado do Espírito passavam necessariamente pelo crivo dos Monteiro. Havia um inconteste predomínio dessa oligarquia familiar cujos protagonistas principais eram os irmãos Jerônimo de Souza Monteiro e Bernardino de Souza Monteiro.

Documentos para a nossa história

Documentos para a nossa história

Tenho a honra de apresentar a V. Exa. uma verdadeira pintura da Capitania do Espírito Santo, onde V. Exa. observará os principais obstáculos que dificultam a intentada navegação do Rio Doce

A navegação no rio Doce

A navegação no rio Doce

Quando d’Arlincourt fez o estudo do rio Doce em 1833, ele diz em seu relatório, claramente, que a tal travessia não era esse “bicho-de-sete-cabeças”

O Início da navegação no Rio Doce

O Início da navegação no Rio Doce

Em 1800, tomou posse o senhor Antonio Pires da Silva Pontes. Amigo e protegido do Conde de Linhares, com o firme propósito de abrir um caminho fluvial pelo rio Doce até Minas Gerais