Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Nas Vésperas da Independência – Por Mário Freire

Nas Vésperas da Independência – Por Mário Freire

A última barreira do Siri, próxima à foz do Itapemirim, havia sido o extremo norte da fazenda, doada aos padres em 1702

Demarcação de limites entre a capitania de do Espírito Santo e a de Minas Gerais, 1800

Demarcação de limites entre a capitania de do Espírito Santo e a de Minas Gerais, 1800

Demarcação de limites entre a capitania de do ES e a de MG, tomada pela cachoeira das Escadinhas, no Rio Doce

Coronel Julião Fernandes Leão – Assume o comando das Armas, 1822

Coronel Julião Fernandes Leão – Assume o comando das Armas, 1822

Provisão para assumir o comando das Armas da província do Espírito Santo o coronel Julião Fernandes Leão

Quartel de Souzel - Por Basílio Daemon

Quartel de Souzel - Por Basílio Daemon

Quartel de Souzel na divisa da Capitania do Espírito Santo com Minas Gerais

Movimento Estudantil ou AD USUM DELPHINI - Por Fernando Achiamé

Movimento Estudantil ou AD USUM DELPHINI - Por Fernando Achiamé

Para se falar sobre movimento estudantil em nossa capital pode-se começar e terminar reproduzindo trechos do discurso proferido pelo padre diretor do Colégio Salesiano na formatura do curso ginasial em 1964

Minha FICHA - Por Eurico Resende

Minha FICHA - Por Eurico Resende

Sempre admiti que a partir de certo momento do primeiro governo revolucionário, não tinha a estabilidade da simpatia do "Sistema"

Carta de doação – Limites da capitania

Carta de doação – Limites da capitania

Em Évora, a primeiro de junho de 1534, D. João III apôs sua real assinatura à carta de doação a Vasco Fernandes Coutinho

Juízes de direito na Província do Espírito Santo

Juízes de direito na Província do Espírito Santo

Reunimos, pois, sob a forma de uma sinopse, aquilo que pode demonstrar à evidência a província do Espírito Santo, baseando assim em documentos e em trabalhos de própria lavra e que aqui descrevemos

Carta patente dada ao capitão de Infantaria, Francisco de Albuquerque Teles, e por el-rei D. Pedro, 1696

Carta patente dada ao capitão de Infantaria, Francisco de Albuquerque Teles, e por el-rei D. Pedro, 1696

1696. Carta patente dada ao capitão de Infantaria, Francisco de Albuquerque Teles, e por el-rei D. Pedro, em que se provia[m] seus serviços na ilha do Funchal e na capitania de Cabo Frio, dando dela notícias históricas de muito valor

Colher de prata que D.Pedro II lançou na Lagoa Juparanã em 1860

Colher de prata que D.Pedro II lançou na Lagoa Juparanã em 1860

Na ocasião, o monarca almoçou na atual Ilha do Imperador, onde, após o almoço, colocou alguns objetos em uma garrafa de champanhe e a jogou na água