Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Literatura e Crônicas

A Terceira Ponte e Eu

A Terceira Ponte e Eu

Nasci em 1978. A Terceira Ponte também. Um dia, partirei. Ela ficará. Mas tenho certeza de que deixarei um pouco de mim naquele que certamente é um dos maiores símbolos da nossa identidade

A difícil arte de escrever fácil

A difícil arte de escrever fácil

Rubem Braga escrevia de forma simples, coloquial. O que não quer dizer fácil e banal. Pelo contrário, sua prosa é elaborada, concisa e poética acima de tudo

Contos de Surfe - Por Paulo Marreco

Contos de Surfe - Por Paulo Marreco

Paulo Marreco surfa há mais de 25 anos. Desde 2007, mantém uma coluna no maior portal de surfe do Espírito Santo, onde escreve contos e crônicas que retratam o universo do surfe 

Aos Mestres, com carinho

Aos Mestres, com carinho

O bonde partia superlotado na Praça Costa Pereira às 6h50m. A campainha de entrada para as aulas tocava às 7h10m da manhã. Quando chegava na curva do Saldanha ficava parado algum tempo para que o cobrador pudesse receber a passagem de todos

Colégio Estadual do Espírito Santo dos Bons Tempos

Colégio Estadual do Espírito Santo dos Bons Tempos

Já se vão quarenta anos de quando deixei o muito querido Colégio Estadual então proporcionando, aos privilegiados estudantes que nele obtinham matrícula, o melhor curso secundário do Estado

Quinca Cigano - A GAZETA, Bienal Rubem Braga

Quinca Cigano - A GAZETA, Bienal Rubem Braga

Em uma de suas mais conhecidas crônicas, Quinca Cigano, 1951, Rubem Braga fala dos pios de Cachoeiro. A fábrica fundada em 1903 por Maurílio Coelho ainda funciona no mesmo casarão, às margens de um braço encachoeirado do Rio Itapemirim

Assim vivia o velho Braga

Assim vivia o velho Braga

O solar é hoje, a sede da Biblioteca Pública da cidade, num preito da população aos dois irmãos – ele e Newton – que dignificaram e elevaram o nome de Cachoeiro de Itapemirim. E no quintal, ainda lá, o famoso pé de fruta pão...

Lembranças Inapagáveis - Isaías Ramires

Lembranças Inapagáveis - Isaías Ramires

Outra lembrança muito forte que conservo daqueles saudosos tempos, é a da Semana Santa, com a procissão, na sexta-feira, do "Senhor Morto", com o encontro, nas proximidades da Igreja de Nossa Senhora do Rosário

O anti-retrato de Dorian Gray

O anti-retrato de Dorian Gray

A doce Ilha do Mel, Vitória, faz 442 anos de idade. E me parece sempre a cada vez mais uma menina-moça predestinada a não envelhecer (Crônica - Escritos de Vitória publicada em 1993).

Calçadão da Praia da Costa: a última visão do Convento da Penha

Calçadão da Praia da Costa: a última visão do Convento da Penha

Em minhas andanças por Vila Velha, sempre procurei ver o Convento da Penha para me localizar, me encantar ou rezar. Agindo assim, certo dia, caminhando pelo calçadão da Praia da Costa, me deparei com uma das mais belas vistas do Convento, surgida entre o vão de dois prédios...