Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Matérias Especiais

Finda o século XVI no Espírito Santo - Por Mário Freire

Finda o século XVI no Espírito Santo - Por Mário Freire

A “Capitoa e Governadora” do Espírito Santo; por morte de filho de igual nome do Fundador, coube a donataria, em 1589

Namorados

Namorados

Um publicitário de nome João Dória, ligado à Agência Standard Propaganda, lançou a pedido da extinta loja Clipper, uma campanha para melhorar as vendas de junho, considerado o mês mais fraco do comércio

Araribóia

Araribóia

Foi chefe dos índios temiminós e personagem de realçada importância na expulsão dos franceses do Brasil, no século XVI...

Companhia Vale do Rio Doce

Companhia Vale do Rio Doce

Para cumprir a meta de exportação, o governo brasileiro encampou uma mineradora inglesa sediada em Minas Gerais – Itabira Iron Company 

A origem do Banestes

A origem do Banestes

Sua sede foi inaugurada em 15 de outubro de 1937 na antiga Rua do Comércio, nº 22, hoje Avenida Florentino Avidos 

Getúlio Vargas - 60 anos de sua morte

Getúlio Vargas - 60 anos de sua morte

Iniciou a sua carreira política em 1909 quando foi eleito Deputado Estadual até 1913. Em 1917, foi reeleito, por mais um mandato até 1923

O Coronelismo

O Coronelismo

A antiga província do Espírito Santo, agora chamada Estado, passou a ser governada pelos membros da própria elite local

Clubes Republicanos

Clubes Republicanos

Sob o governo de Pedro II o regime parlamentar brasileiro, se não primou por grandes arrancadas de progresso material, foi contudo uma verdadeira democracia

As revolucionárias nos anos 30 - Por Francisco Aurélio Ribeiro

As revolucionárias nos anos 30 - Por Francisco Aurélio Ribeiro

Maria Stella de Novaes (1894-1990) e Haydée Nicolussi (1905-1970) são da mesma geração e foram revolucionárias de seu tempo, cada uma a sua maneira

O velho e o novo - Academia Espírito-santense de Letras

O velho e o novo - Academia Espírito-santense de Letras

A morte do professor Kosciuszko Barbosa Leão, um dos mais destacados participantes da Academia Espírito-santense de Letras (a quem doou a casa de sua propriedade) reabriu-se o debate em torno do movimento cultural no Espírito Santo