Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Inhoá – Por Edward Athayde D’Alcântara

Enseada de Inhoá, 1912

Aldeia de pescadores. Recordo-me muito bem; a gente saía da Praça da Matriz, entrava na Rua São Bento, mais à frente seguia contornando a Pedra de Nossa Senhora pelo caminho de Inhoá até a vila do mesmo nome.

Era uma comunidade muito simples, vivendo harmoniosamente, embora a falta de conforto naqueles pequenos barracos, casebres, ali viviam pescadores felizes. Na fileira de casas acompanhando a orla da praia podiam-se contar no máximo umas três a cinco casas de alvenaria.

Viveram felizes durante séculos, até que na década de 1940 a 1950 foram alijados, pela União, de suas casas e pertences, cedendo o terreno para a construção da Escola de Aprendizes de Marinheiro do Espírito Santo. Transferidos para outros lugares, a maioria foi deslocada para o loteamento mal urbanizado da prefeitura de Vila Velha, na área onde tinha funcionado, por longos anos, o matadouro municipal.

Dentre os muitos moradores de Inhoá, conheci o senhor João Santos, moreno alto, espadaúdo, pai de Espingarda, Capacete e Espoleta; Adozino, André Nogueira e seus filhos (Ruth, Olívia, Nael, Marta, José, o Zeca e Dedê);  Oscar Pedro, Baiano, Belmiro, Alcino, Manoel Carneiro, Horácio, Alcides, Pedro Julieta, e muitos outros. Poucos deles ainda vivem.

 

Fonte: Memória do Menino...e de sua Velha Vila, 2014
Autor: Edward Athayde D’Alcântara
Produção: Casa da Memória de Vila Velha
Compilação: Walter de Aguiar Filho, abril/2020

Curiosidades

Colônia de Pescadores Z5 da Praia do Suá - Por José Carlos Mattedi

Colônia de Pescadores Z5 da Praia do Suá - Por José Carlos Mattedi

Os primeiros datam de 16 de maio de 1925. Alguns dos fundadores: João Rodrigues da Silva, Torquato Marques, David Maio, Hermes Reis e Belmiro Rodrigues da Silva

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

O Circo em Vila Velha no tempo do Seu Dedê

Os circos eram montados no largo destinado à Praça Duque de Caxias 

Ver Artigo
A Iluminação de Vitória no Século XIX – Por Elmo Elton

A iluminação pública a eletricidade foi inaugurada, em Vitória, a 25 de setembro de 1909

Ver Artigo
Hospedaria de Imigrantes da Pedra D’Água - Edifício Histórico de Quarentena

Para receber os imigrantes era indispensável a construção de uma hospedaria para alojá-los no período de quarentena

Ver Artigo
Inhoá – Por Edward Athayde D’Alcântara

Era uma comunidade de pescadores, vivendo harmoniosamente, embora a falta de conforto naqueles pequenos barracos

Ver Artigo
Banho na Maré – Por Edward Athayde D’Alcântara

Hoje, o local seria do outro lado onde está o Shopping da Costa. Brincávamos de “boto e tainha”

Ver Artigo