Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

A cana-de-açúcar foi a primeira cultura

Jornal A Gazeta - A Saga do Espírito Santo, maio/1999 - Ilustração: Genildo Ronchi

O açúcar, raro e caro, era usado como medicamento. Valia a pena produzir para exportar. Os piratas também apreciavam. Dez anos depois do desembarque do primeiro donatário, já estavam instalados, em 1545, na Capitania do Espírito Santo, quatro engenhos de açúcar, e a exportação começava. Em 1551, piratas franceses apareciam para apoderar-se do produto que lotava um navio que saía de Vitória.

Durante todo o século XVI, o açúcar reinou quase só nestas plagas.

Deu alicerces ao progresso, assim como nos trouxe, no século seguinte, os reflexos da guerra do açúcar, cujo cenário principal se localizou em Pernambuco. A cana-de-açúcar é uma cultura de baixada. Começada nos arredores de Vitória, devia expandir-se pela faixa litorânea. Para o norte foi até Nova Almeida, e, para o sul, até Itapemirim.

A lavoura canavieira de São Mateus, também iniciada no século XVI, lá ficou, isolada, sem fazer corpo com a que tinha Vitória por centro de irradiação.

O algodão chegou ao Espírito Santo ainda no primeiro século, mas só veio a ter importância no século seguinte.

Vieram os jesuítas em 1551 e aqui permaneceram por 209 anos, até a data da sua expulsão do Brasil, pelo Marquês de Pombal. A educação esteve quase exclusivamente a cargo dos jesuítas. Já em 1552 havia uma escola deles chamada São Tiago, em Vitória, onde é agora o Palácio Anchieta.

Os jesuítas sempre se mantiveram em paz com os colonos, ao contrário do que se deu em outros locais, como Pará, Maranhão, Rio de Janeiro e São Paulo.

O açúcar era uma especiaria rara na Europa dos séculos XIV, XV e XVI. Originário da Índia, era trazido pelos mercadores italianos que o buscavam nos entrepostos árabes.

O açúcar era utilizado como medicamento e vendido em boticas. Era raro e muito caro. Quando Vasco da Gama retomou de sua primeira viagem, trouxe um carregamento de açúcar que compensou largamente os custos da expedição.

A grande procura, os bons preços e a facilidade de colocação do produto na Europa forçaram as primeiras tentativas de plantio. Nas ilhas da Madeira, Açores, Cabo Verde, São Tomé e outras regiões, foi plantada a cana com bons resultados. Mas a grande lavoura foi iniciada no Brasil.

 

Fonte: Jornal A Gazeta, A Saga do Espírito Santo – Das Caravelas ao século XXI – 20/05/1999
Pesquisa e texto: Neida Lúcia Moraes e Sebastião Pimentel
Edição e revisão: José Irmo Goring
Projeto Gráfico: Edson Maltez Heringer
Diagramação: Sebastião Vargas
Supervisão de arte: Ivan Alves
Ilustrações: Genildo Ronchi
Digitação: Joana D’Arc Cruz    
Compilação: Walter de Aguiar Filho, julho/2016

Curiosidades

Rainha Elizabeth II usa pedras de Itarana

Rainha Elizabeth II usa pedras de Itarana

Da coleção da rainha, uma tiara, uma pulseira, um broche, um colar, um par de brincos e um anel são de águas-marinhas extraídas do alto da Pedra da Onça, em Itarana

Pesquisa

Facebook

Matérias Relacionadas

Luísa Grinalda, a primeira Governadora

Em 1589, com a morte do donatário Vasco Fernandes Coutinho Filho, sucedeu-lhe no Governo da Capitania sua viúva, Dona Luísa Grinalda. O casal não tinha filhos para seguir a linha de sucessão. Dessa maneira, uma mulher herdou o posto e nomeou seu adjunto o Capitão Miguel Azeredo...

Ver Artigo
Com o Governo-Geral, chegam o gado, o engenho real e a crítica aos donatários

Tomé de Sousa visitou o Espírito Santo e não gostou do que viu. Vasco Fernandes Coutinho estava fora

Ver Artigo
Com o segundo donatário, mais prosperidade

Sem o benefício da riqueza fácil do ouro e pedras, o jeito foi tirar o açúcar da terra com o suor do rosto

Ver Artigo
O ocaso do comandante

Com a morte de Vasco Fernandes Coutinho, assume o filho bastardo, porque os legítimos haviam falecido 

Ver Artigo
Um encontro com Luísa Grinalda

Fui a Évora visitar o Convento de Nossa Senhora do Paraíso, para onde se retirou a primeira governadora em terras do Brasil, Dona Luísa Grinalda, logo após ter deixado a direção da Capitania do Espírito Santo

Ver Artigo