Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

A História da Consagração a Nossa Senhora do Rosário

Foto Walter de Aguiar Filho maio/2011

Em 07 de outubro de 1571 ocorreu uma das maiores batalhas navais da História, conhecida como Batalha de Lepanto. Nela, os navios católicos, comandados por São joão de

Austria, em muito menor número, venceram a esquadra muçulmana, , comandada por Ali-Pachá, cujos integrantes desejavam invadir a Europa.

Essa batalha foi marcada por uma intervenção sobrenatural de Nossa Senhora, que, aparecendo durante o fragor da luta, causou terror aos infiéis, ocasionando sua fuga desordenada e conseqüente derrota.

Nesse exato momento, o papa São Pio V, no distante Vaticano, quando rezava a Nossa Senhora na intenção da vitória, teve a revelação do triunfo da esquadra católica, vindo a ser confirmada somente na noite de 21 de outubro.

Em agradecimento, o papa São Pio V, instituiu "Nossa Senhora da Vitória" como uma festa litúrgica para comemorar a vitória da Batalha de Lepanto.Sem essa vitória, os muçulmanos poderiam ter conquistado grande parte da Europa.

Em 1573, Papa Gregório XIII mudou o título da comemoração para "Festa do Santo Rosário" e esta festa foi estendida pelo Papa Clemente XII à Igreja Universal. Após as reformas do Concílio Vaticano Segundo a festa foi renomeada para Nossa Senhora do Rosário. A festa tem a classificação litúrgica de memória universal e é comemorada dia 7 de outubro, aniversário da batalha.

O templo construído na Praínha passou a ter como padroeira Nossa Senhora do Rosário, como também em Vitória existe outra igreja de igual denominação.
 
 

Fonte de Pesquisa: Jether Lima, 16/05/2011
Foto: Walter de Aguiar Filho, 16/05/2011
 
 


 



GALERIA:

📷
📷


História do ES

Capitania melhora com a vinda de missionários

Capitania melhora com a vinda de missionários

Primeiro foi Frei Pedro Palácios, franciscano. Depois vieram os padres jesuítas, o rei pediu sua ajuda para civilizar colonos e índios no Brasil

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Ano de 1842 – Por Basílio Daemon

Chegam para cumprirem degredo o ex-regente padre Diogo Antônio Feijó e o deputado Nicolau Pereira de Campos Vergueiro   

Ver Artigo
Vitória recebe a República sem manifestação e Cachoeiro comemora

No final do século XIX, principalmente por causa da produção cafeeira, o Brasil, e o Espírito Santo, em particular, passaram por profundas transformações

Ver Artigo
A República e o esforço pela expansão do ensino

No que diz respeito ao ensino primário, houve um acentuado aumento quantitativo do número de escolas e de matrículas

Ver Artigo
Administração e serviços públicos na República

Os faróis de Santa Luzia e da Ilha do Francês; as fortalezas de S. João e S. Francisco Xavier, as Companhias de Infantaria e de Polícia e o Batalhão da Guarda Nacional

Ver Artigo
Bibliotecas públicas e jornais na República

A Biblioteca Pública Provincial, em 1889, era servida por um amanuense-bibliotecário e um porteiro

Ver Artigo