Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

A ladeira de veículos do Convento da Penha

Convento da Penha - Subida de automóveis ainda sem o pórtico na entrada

Essa via de acesso ao Convento só foi construída no ano de 1928, em pleno século vinte, pelo Governador do Estado do Espírito Santo, Florentino Avidos, depois de ter sido reprovado seu projeto pelo Bispo Diocesano Dom Fernando de Souza Monteiro, defendendo a tese de que não era o Convento de Nossa Senhora da Penha lugar de passeio de meros turistas ou de lazer da comuna, mas sim, de penitência dos devotos que procuram a expiação de seus pecados através do sacrifício da penitência.

Como a ladeira dos fiéis, essa via seguiu um traçado semelhante, e foi aberta pelo guardião, Padre José Lidwin, que subia e descia a cavalo até o “campinho”, no alto da montanha. Era esse sacerdote um Padre que não quis morar na clausura conventual, o que o obrigou a construir casa própria na parte baixa, no lugar apelidado de “Morrinho”, bem próximo da Rua Luísa Grinaldi e Rua Dom Jorge de Menezes, que termina onde era o matadouro municipal que já não existe. Só no último mês de governo, Florentino Avidos mandou corrigir alguns pontos do seu traçado e a tornou transitável para automóveis. Logo depois, seu substituto, o novo Governador Jones dos Santos Neves cuidou de sua pavimentação, com paralelepípedos, e ornou-a com muretas de proteção. Depois de ajardinada em toda a extensão, ergueu o Pórtico com portão de ferro, que existiu de frente para a Rua Vasco Coutinho. A nova ladeira foi inaugurada em 15 de março de 1952, quando recebeu placa de bronze com os seguintes dizeres: Alameda Dom Luiz Scortegagna, construída no Governo de Jones dos Santos Neves. Departamento Estadual de Estrada de Rodagem (D.E.R.). Junho de 1951, março de 1952.

 

 

Fonte: O Anacoreta – revisando a história do Convento da Penha, 2008
Autor: Jair Santos 
Compilação: Walter de Aguiar Filho, abril/2012



GALERIA:

📷
📷


Convento da Penha

A Voz do Povo – Por Norbertino Bahiense

A Voz do Povo – Por Norbertino Bahiense

D. Pedro Maria de Lacerda, em 14 de abril de 1879 expediu uma Pastoral proibindo as Festas da Penha fora do templo

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A Natureza e a Obra – Por Norbertino Bahiense

A história do Convento da Penha constitui um dos preciosos capítulos na própria História do Brasil e, talvez, o primeiro da História do Espírito Santo

Ver Artigo
As Terras do Convento – Por Nobertino Bahiense

O documento de doação feita pela Governadora da Capitania do Espírito Santo, Da. Luísa Grinalda, desde a longínqua data de 6 de dezembro de 1591

Ver Artigo
A Arquitetura do Convento da Penha, pela voz de um técnico americano

O Alpendre, que, avançando, projeta ao espaço, por assim dizer, a sobriedade das linhas retas e formas sólidas das paredes da fachada

Ver Artigo
O Roubo de 1925 ao Convento da Penha - Por Norbertino Bahiense

O Convento foi assaltado e roubado por mãos criminosas que levaram o manto, a coroa e as jóias da imagem de Nossa Senhora da Penha

Ver Artigo
Pedro Palácios – Por Solimar de Oliveira

Ave, condor da fé, que aos píncaros supremos elevastes, a arder na religiosa unção

Ver Artigo