Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

A Lenda dos Tesouros dos Jesuítas – Por Serafim Derenzi

Vândalos escavando o local a procura de tesouros enterrados pelos Jesuítas

Criou-se a lenda de que os Jesuítas, avisados por correio secreto, da expulsão e confisco, enterraram tesouros fabulosos em suas propriedades.

A lenda criou corpo e a imaginação dos fracos de espírito desenhou roteiros cabalísticos, localizando os baús, arcas e panelas abarrotadas de ouro e pedrarias. Ainda se notam escavações à procura de riquezas misteriosas, que os padres não deixaram. Na fazenda Fonte Limpa, em Carapina, em Nova Almeida, em Vilha Velha, em Araçatiba, muito se cavou. M. Mesquita arruinou-se fuçando terra e sepultando esperanças.

Os Jesuítas voltaram ao Brasil em 1841, depois do Breve Solicitudo Omnium de 7 de agasto de 1814, que restabeleceu canonicamente a Companhia de Jesus.

 

Fonte: Biografia de uma ilha, 1965
Autor: Luiz Serafim Derenzi
Compilação: Walter de Aguiar Filho, março/2017

Folclore e Lendas Capixabas

O despertar de um sonho – Por Adelpho Monjardim

O despertar de um sonho – Por Adelpho Monjardim

Com voz pausada e mansa falou-lhe de um tesouro enterrado no Convento de São Francisco

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Horas de Lazer nos anos 40 em Vila Velha – Por Seu Dedê

As brincadeiras eram comuns a todas as crianças, sem distinção de classe social. Tínhamos muitas e muitas

Ver Artigo
Como São Pedro aprendeu a pescar – Por Maria Stella de Novaes

Contou-nos certo pescador da Praia do Suá que São Pedro e seus companheiros de ofício lutavam sempre com a falta de peixes

Ver Artigo
Frade e Freira – Por Maria Stella de Novaes

Frade e Freira é o conjunto de dois rochedos, que se defrontam, num mesmo alcantil, como se fossem esculturas planejadas, para a representação das figuras de um monge e uma devota, esta envolta num manto, em atitude contrita

Ver Artigo
Folclore, cinema e teatro - Por Luiz Buaiz com texto de Sandra Medeiros

O teatro que sucedeu o Melpômene foi o Carlos Gomes, inaugurado em 1927, seis anos depois do nascimento de Luiz Buaiz

Ver Artigo
Outros tempos – Por Pedro Maia

Por onde andam os tipos populares que em outros tempos enfeitavam de maneira pitoresca  as ruas da cidade?

Ver Artigo