Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Ano de 1755 - Por Basílio Daemon

Na legenda do mapa consta a Igreja Nossa Senhora da Conceição, na Prainha

1755. É ereta neste ano, no hoje largo da Conceição,(258) a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Prainha, por faculdade concedida pelo bispo da Bahia ao ajudante militar Dionísio Francisco Frade, em provisão datada de 22 de janeiro deste ano.(259) Dionísio Francisco Frade teve de lutar com os moradores que se achavam estabelecidos nos arredores do dito lugar, em consequência de um córrego que passava por detrás da dita igreja, e que ele pretendia tapar para poder fazer essa edificação, o que só depois de muito custo conseguiu, aterrando não só o córrego como terrenos ao lado da igreja onde pretendia fazer o cemitério. O mar nessa época chegava até quase perto da capela, fazendo uma pequena praia, e introduzia-se pelo canal chamado Reguinho e mangues que tomavam a rua do Piolho e iam até os Pelames; as marés batiam então à beira da antiga Fortaleza de São Diogo, em frente à hoje rua do General Câmara, e por onde entravam barcos que carregavam no trapiche que se fez nas casas hoje do Sr. Pereira, sendo mais tarde este trapiche no local em que está a casa do Sr. José Antônio dos Santos, no largo da Conceição. Foi instituída, então, uma irmandade sob orago da mesma Senhora e sempre rezadas ladainhas todos os sábados, costume que ainda até hoje se conserva. Eram muito devotos daquela imagem os pescadores que faziam promessas e donativos, celebrando-se festas pomposas. Hoje está a igreja em ruínas e empobrecida, apesar da doação feita de prédios pelo fundador que também doara um escravo de nome Brito unicamente para tratar e zelar a igreja.

Idem. Por alvará de 7 de junho deste ano é criada a vila de Benevente, nome dado à antiga aldeia de Reritiba (derivado de reri, ostra, tiba, lugar), em honra do padre jesuíta José de Anchieta.

 

Notas

 

258 Localizada no centro de Vitória e atualmente denominada praça Costa Pereira.

259 “...o ajudante militar Dionísio Francisco Frade obteve provisão para erguer um pequeno templo a Nossa Senhora da Conceição. Foi construído no prolongamento da rua da Praia, vulgarmente denominado – Prainha, mais ou menos, no ponto onde a moderna rua Graciano Neves atinge a praça da Independência. Dionísio Francisco Frade foi, a esse tempo, estrênuo defensor do que ainda restava aos beneditinos, cujo mosteiro, nas proximidades dessa capela, tivera também o título de Nossa Senhora da Conceição.” [Freire, Capitania, p. 194] 

 

Nota: 1ª edição do livro foi publicada em 1879
Fonte: Província do Espírito Santo - 2ª edição, SECULT/2010
Autor: Basílio Carvalho Daemon
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2019

 

Igrejas

O silêncio das catedrais – Por 	Suzana Villaça

O silêncio das catedrais – Por Suzana Villaça

A primeira construção gótica de Vitória réplica singela da famosa catedral de Colônia, na Alemanha

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Ano de 1755 - Por Basílio Daemon

O mar nessa época chegava até quase perto da capela, fazendo uma pequena praia

Ver Artigo
Ano de 1593, 1594 e 1595 - Por Basílio Daemon

A Casa de Caridade fora erigida nos terrenos que fazem fundos na chácara da Sra. D. Francisca Martins Ferreira Meireles, na rua que tem o nome de Pedro Palácios

Ver Artigo
Ano de 1590 e 1591 - Por Basílio Daemon

Padre Bartolomeu Simões Pereira concede a administração da Ermida de Nossa Senhora da Penha aos religiosos franciscanos

Ver Artigo
Ano de 1587 - Por Basílio Daemon

Algumas celas eram para residência dos padres, sendo que em uma delas junto ao corpo da igreja, morava o padre José de Anchieta

Ver Artigo
Ano de 1565 – Por Basílio Daemon

O padre Diogo Jácome foi também afetado da peste, sendo enterrado na Capela de Santiago do Colégio dos Jesuítas

Ver Artigo