Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Ano de 1766 - Por Basílio Daemon

Planta de Vitória de 1895, dando ideia da localização do Forte de São Diogo

1766. É levantada neste ano pelo engenheiro José Antônio Caldas uma planta do Forte de Nossa Senhora do Carmo, que existiu no lugar em que está hoje colocada a casa e trapiche do Sr. José Francisco Ribeiro, e que fora reconstruído em 1730 por ordem do vice-rei.(272)

Idem. Por carta régia de 22 de março se determinou que fosse criado nesta então capitania um regimento de Infantaria de Milícias e duas companhias de Cavalaria.(273)

Idem. Por provisão do princípio deste ano é nomeado ouvidor da capitania do Espírito Santo o Dr. José Ribeiro Guimarães Ataíde, o qual prestou juramento e tomou posse do dito cargo a 25 de junho deste mesmo ano, constando ter servido esse cargo até o ano de 1777.

Idem [no original, 1751]. É levantada pelo engenheiro José Antônio Caldas, por ordem do vice-rei conde de Azambuja, uma planta do Forte de São Diogo, que existiu na quina da rua e ladeira do mesmo nome, em frente à hoje rua do General Câmara. Naquela época ainda o mar banhava o rochedo em que era ela colocada, existindo ao lado direito um trapiche onde desembarcavam os agricultores trazendo açúcar, aguardente e farinha, e ao lado direito e em frente um armazém com o nome de estanque, no local de uma casa nova pertencente ao Sr. Manoel Ferreira da Silva; este estanque tinha portas para o mar do lado da dita rua do General Câmara, onde atracavam as lanchas.

 

Notas

 

272 Caldas, Planta e fachada do Forte de Nossa Senhora do Monte do Carmo, 04/01/1766

273 Rubim, F. A., Memórias, p. 11

 

Nota do Site: Na planta de 1895 ainda se vê como o mar adrentava a região da atual Praça Costa Pereira no local onde foi constrído o Forte de São Diogo

 

Nota: 1ª edição do livro foi publicada em 1879
Fonte: Província do Espírito Santo - 2ª edição, SECULT/2010
Autor: Basílio Carvalho Daemon
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2019 

Monumentos

Casa da Memória

Casa da Memória

Na Prainha, à beira mar, de frente para a Praça Tamandaré, havia um casarão geminado em ruínas, uma das últimas edificações do século XIX, datada de 1893, conforme inscrição em seu frontispício

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Forte São Francisco Xavier – Por Seu Dedê

No dia 23 de maio de 1535, o Capitão-mor Vasco Fernandes Coutinho desembarcou em Vila Velha e construiu uma paliçada para defesa dos ataques dos senhores destas paragens

Ver Artigo
A História do Morro do Moreno – Por Seu Dedê

O sítio natural conhecido como Morro do Moreno foi palco de vários eventos importantes da história do Espírito Santo

Ver Artigo
Pedra do Cruzeiro - Seu Por Dedê

Localizada no Sítio Histórico da Prainha é também conhecida como Pedra de Nossa Senhora

Ver Artigo
Monumento a Vasco Fernandes Coutinho (1º Donatário da Capitania)

É representado por um obelisco de granito, constituído de uma só peça inteiriça que assenta sobre quatro esferas de metal

Ver Artigo
A Manteigueira - Por José Carlos da Fonseca

Mas hoje persiste na minha memória a figura da manteigueira vista lá da curva do Saldanha como uma paisagem inapagável dos meus primeiros tempos de Vitória

Ver Artigo