Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Artista do Moreno: Guilherme Merçon

Tela de Guilherme Merçon

Guilherme Merçon é capixaba de Muniz Freire, tem se especializado em pintar paisagens, e teve a iniciativa de retratar vistas maravilhosas a partir do Morro do Moreno.

Dessa forma, ele nos agracia com vistas do Convento da Penha, da Praia da Costa, Mestre Álvaro, ou um singelo mamoeiro em flor no próprio Morro do Moreno.

O artista, que também é músico, dos bons (toca flauta transversa e teclado nas noites capixabas), já expôs individualmente na Galeria Atual, na Casa do Governo do Espírito Santo, na Galeria Eugênio Pacheco Queiróz e participou de coletivas em outras exposições.

Amigo do site Morro do Moreno, Guilherme Merçon mostra para nós algumas de suas obras mais recentes. Conheça as pinceladas do Artista do Moreno, clicando nas imagens ao lado.



GALERIA:

📷
📷


Personalidades Capixabas

Gilberto Michelini - Personalidade Capixaba

Gilberto Michelini - Personalidade Capixaba

Com 16 anos de idade, por vontade própria, iniciou-se na vida profissional, ocupando seu primeiro trabalho remunerado na firma Mckinlay S/A, da qual seu pai era sócio gerente de Vitória

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Zacimba Gaba – Princesa, Escrava e Guerreira

Zacimba, que havia, “ainda mocinha”, cruzado o Atlântico naquelas precárias embarcações que traziam até 500 escravos, sabia muito bem o que devia representar a liberdade para o seu povo

Ver Artigo
Francisco Gil Araújo - Por Nara Saletto

Francisco Gil de Araújo nasceu na Bahia, filho de um rico mercador, Pedro Garcia, e de Maria de Araújo, descendente do famoso Caramuru

Ver Artigo
Maria Ortiz - Por Nara Saletto

Maria Ortiz nasceu e viveu em Vitória, no período da União Ibérica (1580-1640), quando Portugal esteve subordinado à Coroa da Espanha

Ver Artigo
José Luiz Pipa Silva: a gozação - Por Sérgio Figueira Sarkis

José Luiz Pipa Silva, ou Pipa, como todos o tratavam, era de rara inteligência

Ver Artigo
Jayme Fernandes Figueira - Por Sérgio Figueira Sarkis

Ficou em Recife até 1925, quando o destino o fez encontrar o senhor Anthenor Guimarães

Ver Artigo