Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Atlas de Miller

Atlas de Miller

Na biblioteca Nacional de Paris encontra-se uma coleção de mapas conhecida como “Atlas de Miller”. Apesar do nome, os mapas são de origem portuguesa, podendo ser atribuídos a Lopo Homem, cartógrafo oficial do Reino nas primeiras décadas do século XVI. “Terra Brasilis”, um mapa feito a mão sobre pergaminho, faz parte desse atlas e deve ter sido desenhado por volta de 1519, ainda sob o reinado de Dom Manuel. Detalhada nomenclatura (146 nomes) indica pontos da costa brasileira, do Maranhão à embocadura do rio da Prata. Para o interior, o mapa mostra ilustrações realistas dos habitantes indígenas, alguns deles cuidando da extração de pau-brasil. As inscrições, como era hábito na época, são feitas em latim. E as bandeiras, uma ao norte (atual Guiana) e outra ao sul (atual Argentina), assinalam os pontos extremos do avanço português. Antes de 1520, o Tratado de Tordesilhas, que limitava as terras de Santa Cruz com as possessões espanholas, já não era cumprido.

Link Relacionado:

 Baixo de Pargos



GALERIA:

📷
📷


Matérias Especiais

Dia Internacional da Mulher

Dia Internacional da Mulher

Queremos registrar aqui o nosso agradecimento a todas as mulheres que contribuem com este site, seja enviando fotos especiais e antigas, textos, ou sugerindo matérias através do nosso Fale Conosco

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Jerônimo Monteiro - Capítulo XVI

Fazia-se o desembarque de passageiros, em escaleres e lanchas pequenas que atracavam às escadas dos navios

Ver Artigo
Jerônimo Monteiro - Capítulo II

Na foto ilustrativa, o casal Francisco de Sousa Monteiro e Henriqueta Rios de Sousa, pais de Jerônimo Monteiro (fim do séc. XIX). APEES — Coleção Maria Stella de Novaes

Ver Artigo
Saudações - Fernando Antonio de Oliveira

Carta endereçada ao escritor Walter de Aguiar Filho, autor do livro "Krikati, Tio Clê e o Morro do Moreno", pelas lembranças que nos traz sobre Vila Velha de outrora e pelo alerta sobre a identidade e cultura do canela-verde. Confira!

Ver Artigo
Estudos sobre a descoberta da Província - Parte VIII (FINAL)

Cristóvão Jaques foi o único que fez reconhecimentos e assentou padrões, conforme estão de acordo todos os cronistas e historiadores, estando por isso provado ser ele o primeiro que reconheceu a costa da província do ES

Ver Artigo
Estudos sobre a descoberta da Província - Parte VII

Com a chegada e desembarque, na província do Espírito Santo, do donatário Vasco Fernandes Coutinho, a 23 de maio de 1535, temos finalizado a notícia dos navegantes que tocaram ou não nas costas desta província

Ver Artigo