Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Banana no lugar de café

A cafeicultura é a principal atividade em 80% dos municípios e representa 43% do PIB agrícola do Estado

A banana começou a substituir o café em Alfredo Chaves no final da década de 50. Mas a alternativa agrícola só se expandiu mesmo nos anos 70. Hoje a cidade é conhecida em todo o estado pela produção de fruta e pela Festa da Banana e do Leite. Atualmente a banana prata ocupa 3,8 mil hectares, com produção de 21 mil toneladas por ano. A cultura reúne 1200 agricultores, informa a Emater.

O café é o segundo produto, ocupando 3,2 mil hectares, com produção cerca de 35 mil sacas por ano. A olericultura se mantém entre a segunda e a terceira maior renda do município. São 182 hectares de inhame, com colheita de 2,1 mil toneladas; 73 hectares de batata baroa, que produzem 964 toneladas, além das verduras cultivadas nas partes mais altas do município, como São Bento de Urânio e o Vale do Batatal.

A pecuária concentra 11.400 cabeças. A produção de leite gira em torno de 2 milhões de litros por ano e 310 toneladas de carne. A área de pastagem é de 16 mil hectares. A primeira cooperativa da cidade foi a Laticínios Alfredo Chaves (Clac), que recebe em torno de 18 mil litros por dia. O produto é comercializado pela CCPL de Vianna. A Clac também fabrica queijos, mateiga e requeijão em pequena escala, abastecendo apenas o mercado municipal.

A outra cooperativa é a de Produtores de Banana do Espírito Santo – a Coopbel, que reúne 350 associados. Criada em 1988, a entidade mantém um Box na Ceasa do Rio de Janeiro, onde comercializa toda a produção. Antes de enfrentar o mercado carioca, a Coopbel despenca e classifica os frutos nas suas plataformas. Encaixotadas, as bananas são enviadas ao Rio, onde passam por aclimatação e são vendidas. A produção mensal gira em torno de 500 toneladas. Cerca de 90% da produção são de banana prata.

O mercado carioca foi o escolhido pela facilidade geográfica, menor distância, e diminuição no custo de produção, informa o vice-presidente Caio Valente. O município conta também com a Cooperativa de Crédito.

Fontes: A Gazeta - 26 de setembro de 1994

LINKS RELACIONADOS:

>> Alfredo Chaves 
>> São Roque de Maravilha 
>> Sesmaria de Quatinga
>>
 
Os italianos em Alfredo Chaves
>> 
O Rei Café  



GALERIA:

📷
📷


Curiosidades

A Lenda da Ilha do Sapo

A Lenda da Ilha do Sapo

Dizem, que, um dia, João Rita apaixonou-se por uma bonita garoupa que morava numa loca da Ilha do Sapo. Foi quando ele viu lá no horizonte uma nuvem escura se aproximando devagar

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Viajantes Estrangeiros ao ES – Wied, Freyreiss e Sellow

Pouco antes de iniciarem excursão pelas províncias do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia, chegou à Corte, em meados de junho de 1815, Maximiliano Alexandre Philipp, Prinz von Wied-Neuwied

Ver Artigo
Os açorianos em Viana/ES – Favores fiscais

A povoação foi oficialmente instalada a quinze de fevereiro de 1813

Ver Artigo
A transição para o caminhão – Por Ormando Moraes

O caminhão foi entrando mais lentamente, devido à falta de estradas, a partir da década de 20

Ver Artigo
A política brava – Por Jair Corrêa

Depois do fim do Estado Novo, em 1945, quando foram criados os novos partidos, eu entrei na política

Ver Artigo
As minhas histórias – Por Jair Correa

Meu pai era conhecido como "seu" Corrêa. O seu nome completo era Joaquim Corrêa. A minha mãe se chamava Vicenta Gimenez Corrêa

Ver Artigo