Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Carapina já foi de Vitória

Ufes, Jardim da Penha e Morro do Moreno ao fundo, 1975

Carapina já pertenceu ao Município de Vitória. Serra também. Em 2 de abril de 1833, o Município Serrano se estende até a ponte da Passagem, em Vitória, situação ratificada pelo Decreto 311, de 1939. Com a inauguração do Aeroporto Eurico Salles de Vitória em 1946 e a construção do Porto de Tubarão, que foi inaugurado em 1966 pela Companhia Vale do Rio Doce, os limites são demarcados, pela Lei Estadual nº 1919 de 31 dezembro de 1963 e boa parte da área passa para Vitória.

Com a criação e fundação do porto de Tubarão na ponta de Tubarão e a instalação do Aeroporto de Vitória em Goiabeiras, o Governo do Estado, à revelia das tradições de limites através de acidentes geográficos, elabora uma nova divisão territorial, passando a região de Goiabeiras, Jardim da Penha e Camburi, para Vitória.

A lei nº 1919 cita uma linha imaginária, razão pela qual, no Censo de 2000, o IBGE, ao fazer o cadastramento da população, considerou os moradores de Bairro de Fátima, Carapina I e Hélio Ferraz como moradores de Vitória. Em 31 de janeiro de 1860 existia perto de Carapina a fazenda Itapucu (hoje Calogi), que pertencia naquela época ao major Henrique Augusto de Azevedo e que foi visitada pelo Imperador Dom Pedro II.

Livro: História da Serra, 2009
Autor: Clério José Borges
Compilação: Walter de Aguiar Filho, dezembro/2010 

LINKS RELACIONADOS:

>> Serra
>> 
Vitória  



GALERIA:

📷
📷


História do ES

O Nilo Brasiliense

O Nilo Brasiliense

De nove de agosto de 1836 o decreto imperial que concedia “à Companhia formada em Londres por João Diogo Sturz o Privilégio Exclusivo da Navegação do Rio Doce por meio de barcos a vapor, ou de outros superiores que se descobrirem”

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Mané Cocô - Por Elmo Elton

Foi construído um reservatório que passou a servir, ao palácio, repartições públicas e residências particulares dos abastados

Ver Artigo
Milagres Acontecem - Por Geert Banck

Estamos todos na sala de um sítio de Alto Corumbá, no município de Castelo, Espírito Santo

Ver Artigo
De 1960 a 1967 – Estudos e projetos de água para o ES

Numa atitude corajosa, o engenheiro Jonas Hortélio autorizou a execução da abertura emergencial de um grande orifício na parte lateral da tulipa

Ver Artigo
Por que Canela-Verde?

O nome canela-verde era dado exclusivamente ao cidadão nascido na sede de Vila Velha, estendendo-se hoje para os de todo o município. O termo canela-verde tem sua origem nos portugueses 

Ver Artigo
Abastecimento d’água na década de 50 - Por Celso Caus

Reversão e transferência dos serviços públicos de água e esgotos da Prefeitura de Vitória para o Estado. Criação do Departamento de Água e Esgoto (DAE)

Ver Artigo