Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Curiosidades Espírito-santenses - Por Eurípides Queiroz do Valle - VIII

Na década de 1970 foi descoberto que o Morro do Moreno lembra uma Macaca Grávida deitada de barriga para cima

A natureza espírito-santense apresenta algumas curiosidades dignas de nota. O visitante tem a sua atenção logo despertada para a forma e feitio, por vezes caprichoso de suas montanhas. Há, espalhados pelo interior do Estado, inúmeros “pães-de-açúcar” e “dedos-de-Deus”. Dos primeiros temos um exemplar logo à entrada do Porto de Vitória. Já em 1865 um explorador canadense, em viagem de estudos por aqui, denominava o Penedo, ali existente, de “Pão-de-Açúcar”. A natureza o colocou, como o do Rio de Janeiro, do lado esquerdo de quem entra na baía. O Itabira, colossal coluna de granito de mais de 500 metros de altura, nas proximidades da Cidade de Cachoeiro do Itapemirim, é o maior “Dedo-de-Deus” dos capixabas. Ao longe, o conjunto de montanha que o cercam, lembra o perfil do saudoso Ministro Osvaldo Aranha, deitado, com o seu velho cigarro à boca. Outras montanhas recordam o perfil de animais, de objetos e de silhuetas humanas. Os nomes desses montes revelam bem essas formas e feitios. Assim é que entre outros a nossa orografia registra: - Morro da Gamela, Morro do Chapéu-Grande, do Garrafão, da Andorinha, do Macaco, do Papagaio, do Velho, da Noiva, do Leão, etc. E entre todos, esse maravilhoso conjunto existente nas proximidades da cidade de Rio Novo do Sul, na rodovia Vitória-Cacheoiro da Itapemirim, e que representa, com nitidez impressionante, a figura de um frade aos pés do qual se ajoelha, contrita, uma irmã-de-caridade a que o povo deu o nome de o “Frade e a Freira”. O saudoso poeta cachoeirense Benjamim Silva imortalizou a lenda existente sobre aquelas duas figuras neste soneto:

 

Na atitude piedosa de quem reza

E como que num hábito embuçado,

Pôs, naquele recanto, a Natureza

A figura de um frade recurvado.

 

E sob um manto negro de tristeza

Vê-se uma freira, tímida a seu lado,

E que vive rezando, com certeza,

Uma oração de amor e de pecado.

 

Diz a lenda – uma lenda que espalharam –

Que aqui dentre os antigos habitantes

Houve um frade e uma freira que se amaram

Mas Deus os perdoou lá do infinito

E eternizou o amor dos dois amantes

Nessas duas montanhas de granito!

 

Nota do Site Morro do Moreno: Na década de 1970 foi descoberto por surfistas que o Morro do Moreno se assemelha a uma Macaca Grávida deitada de barriga para cima

 

Fonte: Torta Capixaba (ensaios, crônicas, poesias...), 1962
Autor: Eurípides Queiroz do Valle
Compilação: Walter de Aguiar Filho, dezembro/2012 

Curiosidades

Piúma, a cidade das conchas

Piúma, a cidade das conchas

Mais de 200 famílias sobrevivem da arte das conchas no município do Sul do Estado. Produto é exportado para vários países

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Relação dos terrenos distribuídos aos casais de ilhéus na povoação de Viana

Decreto de 19 de maio de 1818, confirmando as datas de terras concedidas a casais de ilhéus, estabelecidos na antiga povoação de Santo Agostinho na vila de Viana e na Pimenta da mesma vila

Ver Artigo
Geognosia e metalurgia na Província do ES

Nas margens do rio Guandu; na montanha do Mestre Álvaro, no município da Serra; na montanha da Fonte Grande

Ver Artigo
A Lagoa Juparanã – Por Monsenhor Pedrinha, em 1891

Juparanã, Juparanã, deu-te tudo a natureza, só te não deu lágrimas para chorares o desprezo dos teus!...

Ver Artigo
Viajantes Estrangeiros ao ES – Wied, Freyreiss e Sellow

Pouco antes de iniciarem excursão pelas províncias do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia, chegou à Corte, em meados de junho de 1815, Maximiliano Alexandre Philipp, Prinz von Wied-Neuwied

Ver Artigo
Os açorianos em Viana/ES – Favores fiscais

A povoação foi oficialmente instalada a quinze de fevereiro de 1813

Ver Artigo