Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Estradas, Café, 1.ª Guerra Mundial e Bernardino Monteiro

Bernardino Monteiro

Bernardino Monteiro dedicou-se, preferentemente, à construção de rodovias. Era o imperativo do momento, pois os cafezais exigiam estradas por onde escoar seus frutos.(38)

Em 1918, o café ainda contribuía com 60% para a receita total do Estado. Diminuíra bastante sua importância, pois, em 1903, chegara a cobrir 95% da receita, (III) mas Bernardino Monteiro afirmava uma verdade quando escrevia que, “afinal, [o café] era o resumo da história econômica do Estado nos dias republicanos”.(39)

Outros produtos figuram nos quadros de exportação do ano de 1918: madeiras, feijão, farinha, milho, tecidos, areias monazíticas, (40) couros, arroz e açúcar.(41)

A convulsão que abalava a Europa desde 1914, e que, ao fim, envolveu a América e o Brasil, refletiu – como era natural – no comércio, na agricultura e na indústria capixabas, impossibilitando o governo de mais eficiente ação administrativa.

 

NOTAS

(38) - “O Dr. Bernardino Monteiro assumiu o governo no auge da guerra, em vinte e três de maio de 1916. Homem de força de vontade e equilibrado, inaugurou a política rodoviária do Estado, verdadeiro milagre administrativo, sob a profunda depressão financeira nacional.

Construiu as estradas de traçado mais difícil do Estado: Santa Leopoldina a Santa Teresa e Castelo a Muniz Freire.

Henrique de Novaes, notável engenheiro sob todos os títulos, estudou-lhes e dirigiu-lhes a construção, não obstante ocupar o cargo de prefeito municipal. Essas estradas modificaram fundamentalmente a estrutura econômica das regiões atingidas. Assim, muito antes do tráfego motorizado na Capital, o interior agreste das montanhas via sua produção circular em autocaminhões” (DERENZI, Biografia, 203-4).

(39) - Mensagem dirigida pelo Presidente do Estado do Espírito Santo, Dr. Bernardino de Sousa Monteiro, ao Congresso Legislativo, em sua sessão ordinária da décima legislatura. (A Mensagem é datada de doze de outubro de 1919).

(40) - Segundo o depoimento de MUNIZ FREIRE, “só em 1898, foi divulgada a existência, no Espírito Santo, dessa riqueza, que até há pouco tempo era reputada exclusiva das costas do Município do Prado, no Estado da Bahia; de então para cá ficou averiguado que possuímos dela importantes jazidas, sobretudo em os Municípios da Barra de S. Mateus, Guarapari e Benevente”

(Mensagem apresentada ao Congresso Legislativo na abertura da terceira sessão da terceira legislatura pelo Presidente do Estado, Dr. José de Melo Carvalho Muniz Freire – Vitória – 1900).

– Um longo pleito com a União, a propósito da competência para explorar os depósitos – situados nos terrenos ditos de marinha – retardou de longos anos o aproveitamento das areias monazíticas do Espírito Santo.

(41) Ver imagem abaixo do texto.

 

Fonte: História do Estado do Espírito Santo, 3ª edição, Vitória (APEES) - Arquivo Público do Estado do Espírito Santo – Secretaria de Cultura, 2008
Autor: José Teixeira de Oliveira
Compilação: Walter Aguiar Filho, setembro/2017



GALERIA:

📷
📷


História do ES

Censo de 1940

Censo de 1940

As jazidas calcárias no Espírito Santo estão encravadas nas formações arqueanas do sul do Estado e pertencem à província metalogênica da serra do Mar

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Entradas: A exploração do interior - João Eurípedes Franklin Leal

As entradas organizadas para exploração do interior da capitania do Espírito Santo visavam, principalmente, as riquezas minerais, como a sonhada Serra das Esmeraldas, e a procura de ouro

Ver Artigo
O Espírito Santo no Romance Brasileiro

A obra de Graça Aranha, escrita no Espírito Santo, foi o primeiro impulso do atual movimento literário brasileiro

Ver Artigo
Anotações a respeito de Frei Pedro Palácios

Nasceu em Medina do Rio Seco, na Espanha, perto de outra cidade maior, Medina Del Campo. Ambas hoje são cidades turísticas e perto da famosa Salamanca

Ver Artigo
Victória – Cidade Presépio, 1937

A linda capital do Espírito Santo. A cidade de Vitória está situada numa ilha banhada por águas do oceano Atlântico

Ver Artigo
Os cônsules no Espírito Santo

São representantes junto ao Governo do Estado, com residência nesta capital

Ver Artigo