Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Família Paredes

Fonte: A Capitania do Espírito Santo e seus Engenhos de Açúcar
Autor: José Gonçalves Salvador

Começa no Espírito Santo com o emigrante português Manoel de Paredes da Costa, o qual aportou em Vitória nos idos de 1608, e ali residiu até 1618, pelo menos. Contraiu matrimônio na mesma com Guiomar Rodrigues, filha de seus patrícios João Gomes Leitão e Maria Duarte, naturais de Lisboa. Eram todos cristãos-novos, conforme se infere do processo de Agostinho de Paredes, senhor de engenho no Rio de Janeiro, e que, em 1714, foi preso por judaísmo e remetido à Inquisição.

Manoel e Guiomar mudaram-se depois para Rio de Janeiro, deixando numerosa descendência nesta Capitania. Tiveram filhos, netos e bisnetos, destacando-se:

1) O filho Rodrigo Mendes de Paredes, que se casou com Maria de Galegos, cristã-nova. Dedicou-se à produção de açúcar, pois foi senhor de engenho no Rio de Janeiro. Entre os filhos legítimos tiveram:

1)- Agostinho Lopes de Paredes, formado em Cânones pela Universidade de Coimbra, e exerceu a advocacia na sua cidade natal (nasc. C. 1658), e nesta casou com Isabel de Lucena, de ilustre família. Foi preso pela Inquisição em 1714 (Proc. nº 8690). Porém, fora do matrimônio deixou filhos mulatos, ilegítimos:

- Agostinho, de sete anos;
Sebastião, de quatro, ao tempo da prisão do genitor, embora pertencesse a diversas confrarias.

2) Manoel de Paredes, foi casado com Isabel Gomes, pai de Brites da Costa, casada com Joseph de Abreu Bacelar.

3) João de Paredes, que faleceu solteiro.

4) Agostinho de Paredes, casado com Ana de Azeredo. Pais de Rodrigo, Inácio e Brites, todos naturais e moradores no Rio de Janeiro.

5) Luís de Paredes. Faleceu solteiro. Teve um filho da Preta Leonor: o futuro padre Francisco de Paredes, e Inês de Paredes, que casou com João Afonso de Oliveira, senhor de engenho.

6) Miguel de Paredes. Faleceu solteiro e sem filhos.

7) Lucrecia, que foi casada com Diogo da Costa, sem filhos.

8) Brites de Paredes, que casou por duas vezes: com Sebastião de Lucena Montarroyo e com Luís Fernandes Crato de Barros.

Condenados também pela Inquisição, como judaizantes:

A) Guiomar de Paredes (em 1712), neta do velho Manoel de paredes (proc. 9978).
B) Ana de Paredes, mulata, filha de Luís de Paredes e neta de Manoel e de Guiomar Rodrigues, do Espírito Santo (Proc. 4944). Estava com 40 anos.
C) Brites de Azeredo, filha de Diogo de Montarroyo e de Esperança de Azeredo (917) – Entroncados com os Corrêa Ximenes, cristãos-novos. 



GALERIA:

📷
📷


Genealogia Capixaba

A vinda da família Monteiro para Cachoeiro

A vinda da família Monteiro para Cachoeiro

O capitão Francisco de Souza Monteiro nasceu em Minas Gerais em 1823. No arraial de Paulo Moreira conheceu Bernardino Ferreira Rios, seu futuro sogro, com o qual imigrou para Cachoeiro do Itapemirim, em 1853

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Excertos das Memórias de João Punaro Bley

Reuni nossa Comissão Executiva, secretários e prefeitos quando francamente expus o que pensava da futura governança do Estado

Ver Artigo
Augusto Manoel de Aguiar Filho

Augusto Manoel de Aguiar Filho era o irmão mais velho de Aristeu Borges de Aguiar (Presidente   Capixaba, 1928-1930)

Ver Artigo
Árvore Genealógica Família Aguiar

Num olhar quase infinito, vemos claramente que todas as famílias vão se misturando entre si até chegarmos a origem da vida. Portanto, se não somos todos irmãos, só se Deus criou o mundo com mais de um casal além de Adão e Eva

Ver Artigo
As Famílias Portuguesas Radicadas no Espírito Santo

Conforme o genealogista Paulo Stuck Moraes, não tivemos um fluxo imigratório concentrado de portugueses para o Espírito Santo como o italiano e, em menor escala, o germânico

Ver Artigo
Os filhos de Luiz Barbosa Leão

Luiz Barbosa Leão, de seu casamento com Vitória Maria, falecida a 15 de novembro de 1915, teve quatro filhos: - Miguel, Maria da Conceição, Rosa da Conceição, Luiz e Grata da Conceição

Ver Artigo