Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Hospital São Pedro - José Carlos Mattedi

A inauguração do Hospital São Pedro ocorreu em 1959.

É no Hospital São Pedro, prédio abandonado há anos, que fica o principal símbolo da Praia do Suá: a estátua do padroeiro do bairro, São Pedro. Lá no alto, na esquina do edifício de quatro andares que tem a forma de um "V", o santo pescador puxa sobre seu ombro uma rede de pesca, e olha firme em direção daquilo que um dia foi o mar do Suá. O mar já não está lá, mas sua posição ereta continua majestosa, apesar de desbotado pelo tempo.

São quase três metros de altura de uma estátua esquecida, cujo pedestal — o prédio —também parece ter saído da lembrança de todos. Ninguém no bairro soube informar quem foi o escultor de tal obra, e o ano em que ela ocupou tal honraria. "Só sei que foi no início dos anos 60, logo depois que o hospital passou a funcionar", diz Gilda Maio, que inaugurou a sala de parto da unidade de saúde em 1960, e que, antes disso, durante a edificação, na década de 50, guardava em seu quintal o material de construção da obra.

O idealizador do hospital foi o Dr. Guedes Júnior. Com recursos federais, ele conseguiu levantar o prédio que serviria para atender a comunidade pesqueira do Suá, sob a administração e posse da Colônia de Pescadores, da qual era o presidente na ocasião. A inauguração ocorreu em 1959. "Dr. Guedes tinha muito ciúme da estátua de São Pedro. Quando ele via um urubu pousar nela, ele dava um tiro de espingarda para o alto para afugentar o bicho. Por causa disso, deram até parte dele na polícia", conta Gilda.

Ela lembra, ainda, que no saguão do edifício havia uma enorme paisagem marinha, pintada por Álvaro Conde. Anos depois, a imagem foi apagada quando o hospital passou às mãos do antigo Inamps, tornando-se um centro de tratamento e recuperação para acidentados, após quatro anos sob a direção dos pescadores. "Por falta de verba, a diretoria da colônia da época achou melhor arrendar o hospital", conta Carlos Eduardo Reis, tesoureiro da Colônia de Pescadores.

Em 1993, o antigo hospital foi retomado pelos pescadores, na administração de Mário Sérgio Rodrigues. Até o momento, a colônia ainda não definiu o que fazer com o imóvel, que está fechado. "Queremos reformar o prédio e depois alugar para reverter uma renda para a associação, trazendo assim benefícios para os pescadores", afirma Álvaro Martins, atual presidente.

 

Fonte: Praia do Suá – Coleção Elmo Elton nº 9 – Projeto Adelpho Poli Monjardim, 2002 – Secretaria Municipal de Vitória, ES

Prefeito Municipal: Luiz Paulo Vellozo Lucas

Secretária de Cultura: Luciana Vellozo Santos

Subsecretária de Cultura: Joca Simonetti

Administradora da Biblioteca Adelpho Poli Monjardim: Lígia Mª Mello Nagato

Conselho Editorial: Adilson Vilaça, Condebaldes de Menezes Borges, Joca Simonetti, Elizete Terezinha Caser Rocha, Lígia Mª Mello Nagato e Lourdes Badke Ferreira

Editor: Adilson Vilaça

Projeto Gráfico e Editoração Eletrônica: Cristina Xavier

Revisão: Djalma Vazzoler

Impressão: Gráfica Sodré

Texto: José Carlos Mattedi

Fotos: Raquel Lucena

Compilação: Walter de Aguiar Filho, março/2020

Curiosidades

Curiosidades Espírito-santenses - Por Eurípides Queiroz do Valle - VI

Curiosidades Espírito-santenses - Por Eurípides Queiroz do Valle - VI

O espírito-santense tem uma forma típica e original de saudar os seus conterrâneos. É uma saudação que o identifica onde quer que se encontre

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

O Circo em Vila Velha no tempo do Seu Dedê

Os circos eram montados no largo destinado à Praça Duque de Caxias 

Ver Artigo
A Iluminação de Vitória no Século XIX – Por Elmo Elton

A iluminação pública a eletricidade foi inaugurada, em Vitória, a 25 de setembro de 1909

Ver Artigo
Hospedaria de Imigrantes da Pedra D’Água - Edifício Histórico de Quarentena

Para receber os imigrantes era indispensável a construção de uma hospedaria para alojá-los no período de quarentena

Ver Artigo
Inhoá – Por Edward Athayde D’Alcântara

Era uma comunidade de pescadores, vivendo harmoniosamente, embora a falta de conforto naqueles pequenos barracos

Ver Artigo
Banho na Maré – Por Edward Athayde D’Alcântara

Hoje, o local seria do outro lado onde está o Shopping da Costa. Brincávamos de “boto e tainha”

Ver Artigo