Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Importações em 1827

Casa Verde - Fundada em 1879

Distribuídas pelas diferentes vilas e povoações e pela própria capital, existiam na Província 55 lojas de fazendas secas e 88 de molhados e tavernas, para usarmos a classificação da Memória presidencial.

Veja o quadro abaixo:


Tábua dos Gêneros Importados no ano de 1827

 

Farinha de trigo

Carne seca

Bacalhau

Azeite doce

Vinho

Vinagre

Aguardente do Reino

Sal

Queijos

Roscas

Manteiga

Sabão

Meios de sola

Tabaco em pó

Fumo baependi

Velas de cera

Toucinho e lombo

Escravos

Azeite de peixe

Massame

Marmelada

Velas de sebo

Telhas e tijolos

Paios e presuntos

Louça grossa

Fazendas secas

Ferragens e ferramentas para a lavoura a arte

Drogas para as boticas

 

Fonte: História do Estado do Espírito Santo, 1951
Autor: José Teixeira de Oliveira
Compilação: Walter de Aguiar Filho, julho/2012 



GALERIA:

📷
📷


História do ES

Instrução Pública - Período Provincial no ES

Instrução Pública - Período Provincial no ES

Em 1871, o Espírito Santo apenas superava as Províncias de Mato Grosso, Amazonas e Piauí em números de escolas e alunos matriculados

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Cidade dormitório

Aos jovens que completavam o curso primário e aspiravam o primeiro emprego só restava procurá-lo em Vitória

Ver Artigo
A Mata Virgem – Por Auguste François Biard (Parte IV)

Tinham me falado, várias vezes, desde que chegara ao Brasil, de uma terrível cobra, a maior das trigonocéfalas, conhecida pelo nome de surucucu

Ver Artigo
Por que Morro do Moreno?

Desde o início da colonização do Espírito Santo, o Morro do Moreno funcionava como posto de observação assegurando a defesa de Vila Velha e de Vitória

Ver Artigo
A Ilha de Vitória – Por Serafim Derenzi

É uma posição privilegiada para superintender, como capital e porto, os destinos políticos e econômicos do Estado de que é capital

Ver Artigo
A história do Jornal A TRIBUNA

Conheça a história do jornal A TRIBUNA, publicada na resvista da Associação Espírito-Santense de Imprensa (AEI) em 12/2008

Ver Artigo