Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Luiza Grinaldi?

Rua Luíza Grinalda esquina da Rua Dom Jorge de Menezes

Na matéria de hoje, preciso dar uma notícia alvissaleira. É que na semana passada, eu fui visitado por dois amigos: Reinaldo Santos Neves e Fernando Achiamé, orerecendo-me um exemplar do livro "A Capitania do Espírito Santo", de Mario Aristides Freire.

Quer saber o detalhe? Este livro é, certamente, o que há de melhor sobre a historiografia capixaba, há muito esgotado. Só agora, a UFES resolveu reeditá-la e o fez plenamente, pela Flor e Cultura - editores. São antigas crônicas da "Vida Capixaba", provavelmente dos anos de 1930 e 1940, refreidas aos capitães-mores do período 1535-1822.

O livro tem pouco mais de 300 páginas, falando de mil coisas, importantíssimas, como só Mario Aristides Freire seria capaz.

Só para citar um fragmento ainda controverso, transcrevo o contido à página 96: D. Luiza "Grinaldi", a governadora, firmou a doação da Penha ao franciscano Baltazar Lisboa. D. Luiza "Grinaldi" era filha de Pedro Alves ou Álvares Correia e de Catarina "Grinaldi". Teve um filho, cônego da Sé, em Évora.

Se você julgar consistente esta citação de Aristides Freire, aí então você poderá dizer com firmeza que o verdadeiro nome do nosso terceiro capitão-mor (ou capitoa-mor), é: D. Luiza Grinaldi e não mais Grimaldi, como afirma a historiadora Maria Stela Novaes e, muito menos, Grinalda, como escreveu em documento da prefeitura de Vila Velha o Prefeito Antônio Gil Veloso. Depois deste exemplo, ao leitor só resta sair correndo agora mesmo, direto para a livraria mais próxima e adquirir seu exemplar antes que se esgote sua tiragem.

Nota do Site: Dijairo Gonçalves Lima, em seu livro "Vila Velha - Seu passado e sua gente", diz sobre Luiza Grinalda: "É importante salientar que, na petição feita por Francisco de Aguiar Coutinho a Sua Alteza solicitando a provisão real para a posse da Capitania que recebera por herança de Vasco Fernandes Coutinho Filho, ele se refere à mulher do seu primo Vasco como Luiza Grinalda e não Grimaldi. Portanto, ninguém melhor do que o herdeiro da capitania para saber o nome certo de sua futura tia, pois a condição estabelecida para ele herdar o feudo era casar-se com Dona Beatriz, sobrinha de Dona Luiza Grinalda, conforme as disposições do novo testamento assinado em 1588. Prefiro então denominar aquela que foi nossa governadora no século XVI, de Luiza Grinalda, até prova em contrário."

 

Fonte: Jornal de Vila Velha, 2000
Autor: Jair Santos

História do ES

Bandeirantes esquecidos – População

Bandeirantes esquecidos – População

Domingos Fernandes Barbosa Pita Rocha operava no comércio de Minas Gerais que se fazia pelo Rio Doce para os portos do Espírito Santo

Pesquisa

Facebook

Matérias Relacionadas

Luísa Grinalda, a primeira Governadora

Em 1589, com a morte do donatário Vasco Fernandes Coutinho Filho, sucedeu-lhe no Governo da Capitania sua viúva, Dona Luísa Grinalda. O casal não tinha filhos para seguir a linha de sucessão. Dessa maneira, uma mulher herdou o posto e nomeou seu adjunto o Capitão Miguel Azeredo...

Ver Artigo
Um encontro com Luísa Grinalda

Fui a Évora visitar o Convento de Nossa Senhora do Paraíso, para onde se retirou a primeira governadora em terras do Brasil, Dona Luísa Grinalda, logo após ter deixado a direção da Capitania do Espírito Santo

Ver Artigo
Carta de doação do Convento da Penha

A Governadora Luiza Grimaldi e seu Adjunto, Miguel de Azeredo, e oficiais da Vila da Vitória, e assim os da Câmara desta Vila do Espírito Santo da dita Capitania que este ano de noventa e hum servimos, etc. Fazem saber...

Ver Artigo
Donatários da capitania do ES - Por Basílio Daemon

Donatários da capitania, capitães-mores, ditos regentes e outros governadores, governadores da capitania, membros do governo da junta provisória, membros do conselho do governo

Ver Artigo
Gil Vellozo

Durante o governo de Gil Vellozo, de 1955 a 1959, a cidade de Vila Velha já contava com cerca de 30.000 habitantes, aproximadamente, e era notório o aumento da população. 

Ver Artigo