Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Madeiras para construções náuticas e civis – Por Basílio Daemon

Maçaranduba - Iriri, Anchieta

As madeiras de primeira qualidade que contém a província em suas gigantescas matas são as seguintes, afora as de inferior qualidade que servem para diversas construções de uso doméstico e são as abaixo mencionadas:

Abiurana [no original, abiuruna], acapu, acariquara [no original, acariocara], aderno, almécega, amapá, amarelos, anani, andirobas, andiroborana, angelins, angicos, aparaju, araracanga, araribás, arco preto e de pipa, aroeiras, bacuris, bálsamos, bapebas, bicuíbas, buxos, camarás, cabiúna, cacundas, cambuís, cerejeiras, camaçari, canjerana, canafístula, canelas, carnaúba, cedros, carobas, castanheiros, copaíba, cobis, cupuaíbas, faia, garaúnas, garapiapunha, gonçalo alves, guarubus, guariúbas, guarajuba, inhaíba, ipês, jacarandás, jubatãs, jaqueiras, jequitibás, jatobá, jutaí, louros, macaúbas, maparajuba, maçarandubas, monjolo, muiraquatiaras, muirapirangas, mussutaíbas, óleos, oiticica, pau-brasil, paineiras, pau-cruz, pau-d’arco, pau-ferro, pau-marfim, pau-pereira, pau-rainha, pau-rosa, pau-de-óleo, pau-rei, pau-santo, pau-cetim, pelado, pequiás, perobas, perubana, putumuju, pitombas, quinas, roxinho, saboaranas, sassafrás, sucupira, sobrasil, sobro, tapinhoãs, timborana, vinháticos e muitas outras.

A terapêutica encontra toda a sorte de plantas medicinais, assim como a tinturaria, a tecelagem e a cordoaria dispõem igualmente de matéria-prima para seus misteres.

 

Nota: 1ª edição do livro foi publicada em 1879
Fonte: Província do Espírito Santo - 2ª edição, SECULT/2010
Autor: Basílio Carvalho Daemon
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2015

História do ES

Guarapari em 1862

Guarapari em 1862

Ilhotas à entrada do porto do seu nome, entre elas podem passar navios pequenos. Porto formado pelo mar. Nas marés grandes tem na preamar 26 palmos de fundo, e na baixa-mar 19. O fundo marcado é o de um banco de areia para dentro dos pontais

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A República dos Coronéis no ES

No Espírito Santo, a família Monteiro, que representava o grupo e os interesses dos cafeicultores, monopolizou o poder político de 1908 a 1930

Ver Artigo
Vitória recebe a República sem manifestação e Cachoeiro comemora

No final do século XIX, principalmente por causa da produção cafeeira, o Brasil, e o Espírito Santo, em particular, passaram por profundas transformações

Ver Artigo
A República e o esforço pela expansão do ensino

No que diz respeito ao ensino primário, houve um acentuado aumento quantitativo do número de escolas e de matrículas

Ver Artigo
Com a República, pontes, estradas, indústria e comércio

No Espírito Santo, como nas demais províncias do Império, o movimento republicano foi pequeno. Em 23 de maio de 1887, foi fundado o primeiro clube republicano do Espírito Santo

Ver Artigo
A República

Aos dezesseis de setembro de 1888, reuniu-se, em Cachoeiro de Itapemirim, o primeiro Congresso Republicano Provincial do Espírito Santo

Ver Artigo