Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Madeiras para construções náuticas e civis – Por Basílio Daemon

Maçaranduba - Iriri, Anchieta

As madeiras de primeira qualidade que contém a província em suas gigantescas matas são as seguintes, afora as de inferior qualidade que servem para diversas construções de uso doméstico e são as abaixo mencionadas:

Abiurana [no original, abiuruna], acapu, acariquara [no original, acariocara], aderno, almécega, amapá, amarelos, anani, andirobas, andiroborana, angelins, angicos, aparaju, araracanga, araribás, arco preto e de pipa, aroeiras, bacuris, bálsamos, bapebas, bicuíbas, buxos, camarás, cabiúna, cacundas, cambuís, cerejeiras, camaçari, canjerana, canafístula, canelas, carnaúba, cedros, carobas, castanheiros, copaíba, cobis, cupuaíbas, faia, garaúnas, garapiapunha, gonçalo alves, guarubus, guariúbas, guarajuba, inhaíba, ipês, jacarandás, jubatãs, jaqueiras, jequitibás, jatobá, jutaí, louros, macaúbas, maparajuba, maçarandubas, monjolo, muiraquatiaras, muirapirangas, mussutaíbas, óleos, oiticica, pau-brasil, paineiras, pau-cruz, pau-d’arco, pau-ferro, pau-marfim, pau-pereira, pau-rainha, pau-rosa, pau-de-óleo, pau-rei, pau-santo, pau-cetim, pelado, pequiás, perobas, perubana, putumuju, pitombas, quinas, roxinho, saboaranas, sassafrás, sucupira, sobrasil, sobro, tapinhoãs, timborana, vinháticos e muitas outras.

A terapêutica encontra toda a sorte de plantas medicinais, assim como a tinturaria, a tecelagem e a cordoaria dispõem igualmente de matéria-prima para seus misteres.

 

Nota: 1ª edição do livro foi publicada em 1879
Fonte: Província do Espírito Santo - 2ª edição, SECULT/2010
Autor: Basílio Carvalho Daemon
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2015

História do ES

Corpo de Bombeiros e Polícia Militar do ES

Corpo de Bombeiros e Polícia Militar do ES

A Polícia Militar do Espírito Santo é uma das mais eficientes do Brasil. Também o é assim o Corpo de Bombeiros de Vitória

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A Mata Virgem – Por Auguste François Biard (Parte IV)

Tinham me falado, várias vezes, desde que chegara ao Brasil, de uma terrível cobra, a maior das trigonocéfalas, conhecida pelo nome de surucucu

Ver Artigo
Por que Morro do Moreno?

Desde o início da colonização do Espírito Santo, o Morro do Moreno funcionava como posto de observação assegurando a defesa de Vila Velha e de Vitória

Ver Artigo
A Ilha de Vitória – Por Serafim Derenzi

É uma posição privilegiada para superintender, como capital e porto, os destinos políticos e econômicos do Estado de que é capital

Ver Artigo
A história do Jornal A TRIBUNA

Conheça a história do jornal A TRIBUNA, publicada na resvista da Associação Espírito-Santense de Imprensa (AEI) em 12/2008

Ver Artigo
Intervenção federal - Governo Nestor Gomes

A vinte e seis de maio de 1920 começou a luta armada na Capital, com elementos da Força Policial dividida entre as duas facções 

Ver Artigo