Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Moqueca Capixaba - Por Renata Bomfim

Guarapari Mercado de Peixes

Ela vai sendo aquecida, lenta e

delicadamente em fogo brando.

Sobre a mesa, o namorado,

temperado com amor, espera.

 

Pretinha de barro, filha de índio,

Seu colo acolhe o fruto do mar.

Fervilhante emana seu odor,

Esperam-na todos, deleitantes.

 

Um bom vinho, à mesa,

Um silêncio respeitoso,

As bocas anseiam e marejam

como velas errantes ao mar.

 

E o namorado vai sendo devorado,

transubstanciação, pode-se sentir o

Espírito Santo no céu da boca.

Divina moqueca capixaba!

 

Fonte: Vitória, Cidade Sol – Escritos de Vitória nº 25, Academia Espírito-Santense de Letras e Secretaria Municipal de Cultura, 2008
Autora: Renata Bomfim
Artista Plástica (UFES). Especialista em Arteterapia na Saúde e na Educação (UCAM/R.I) e em Psicossomática (FACIS/SP). Mestranda em Estudos Literários (UFES). Contadora de histórias e Poeta.
Compilação: Walter de Aguiar Filho, janeiro/2020

Literatura e Crônicas

O Amor do Mar – Por Elizabeth Martins

O Amor do Mar – Por Elizabeth Martins

Estranho amor que me faz tomar a amada cada dia mais bela para que outros caiam na armadilha do seu fascínio, aprisionado por seu doce visgo

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Praia Tênis Clube - Por Sérgio Figueira Sarkis

Lembro de alguns com a presença de Affonso Queiroz do Valle, Evanildo Silva, Luiz Paulo Dessaune, Reynaldo Broto e Vânia Sarlo

Ver Artigo
Vitória Cidade Presépio – Por Ester Abreu

Logo, nele pode existir povo, cidade e tudo o que haja mister para a realização do sonho do artista

Ver Artigo
A visão do negro na literatura do Espírito Santo – Por Francisco Aurélio Ribeiro

O negro vem a ser, por isso, apesar de todas as vicissitudes que enfrenta, o componente mais criativo da cultura brasileira e aquele que, junto com os índios, mais singulariza o nosso povo. *

Ver Artigo
Os pobres na literatura do Espírito Santo - Por Francisco Aurélio Ribeiro

A Literatura Capixaba, excetuando-se a poesia, sempre foi feita pela burguesia - beletrista por excelência

Ver Artigo
Bloco Unidos do Quintal

Quem já brincou o carnaval de rua de Vila Velha, com certeza tem na memória os registros do Bloco Unidos do Quintal, da década de 70

Ver Artigo