Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

O Anacoreta Pedro Palácios

Frei Pedro Palácios e os colonos, quadro de Benedito Calixto, do Acervo do Convento da Penha

Em Medina do Rio Seco nasceu,
Na vila de Vasco Coutinho trabalhou e viveu;
O curumim e o índio da tribo salvou,
Na Prainha, aos colonos as mãos estendeu,
Mas foi na capela da Penha que seu nome escreveu.

Pedro Palácios, eleito de Deus,
No cume da rocha, centenária obra ergueu!
Um imponente santuário e convento, nos legou
Qual protento de pedra e cal, ao mundo ofereceu!
Seu áspero trabalho e edênica vida, Jair Santos grafou,
E a cultura de Vila Velha, na América se irradiou!

Por: Jair Santos (2009)

Matérias Especiais

De nomes capixabas

De nomes capixabas

Diferente do que propôs um articulista no jornal A Gazeta, nós, canelas-verdes (eu, por adoção, há 30 anos), não queremos a mudança do nome do nosso município, Vila Velha, que não achamos pejorativo...

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Jerônimo Monteiro - Capítulo XVI

Fazia-se o desembarque de passageiros, em escaleres e lanchas pequenas que atracavam às escadas dos navios

Ver Artigo
Jerônimo Monteiro - Capítulo II

Na foto ilustrativa, o casal Francisco de Sousa Monteiro e Henriqueta Rios de Sousa, pais de Jerônimo Monteiro (fim do séc. XIX). APEES — Coleção Maria Stella de Novaes

Ver Artigo
Saudações - Fernando Antonio de Oliveira

Carta endereçada ao escritor Walter de Aguiar Filho, autor do livro "Krikati, Tio Clê e o Morro do Moreno", pelas lembranças que nos traz sobre Vila Velha de outrora e pelo alerta sobre a identidade e cultura do canela-verde. Confira!

Ver Artigo
Estudos sobre a descoberta da Província - Parte VIII (FINAL)

Cristóvão Jaques foi o único que fez reconhecimentos e assentou padrões, conforme estão de acordo todos os cronistas e historiadores, estando por isso provado ser ele o primeiro que reconheceu a costa da província do ES

Ver Artigo
Estudos sobre a descoberta da Província - Parte VII

Com a chegada e desembarque, na província do Espírito Santo, do donatário Vasco Fernandes Coutinho, a 23 de maio de 1535, temos finalizado a notícia dos navegantes que tocaram ou não nas costas desta província

Ver Artigo