Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

O Marrocos

Rua Duque de Caxias e o Bar Marrocos mais a frente

O MARROCOS

 

Os bares nascem, vivem, parecem eternos a um

determinado momento, e morrem.

Paulo Mendes Campos

 

 

 

Acabo de saber - mas que castigo!

que acaba de fechar meu velho bar.

Fechou tranqüilamente sem pesar.

num último e sentido adeus amigo.

Daquela velha rua só restava

o Marrocos, já por demais cansado,

vivendo tão-somente do passado,

fingindo que ele apenas não mudava.

Velhos pileques pelas madrugadas,

conversas, mesas fartas de bebidas,

dores de cotovelo mal curtidas,

agora são lembranças alojadas

     amarga e tristemente na memória

     da cidade moderna que é Vitória.

 

 

Fonte: Escritores de Vitória, 1995
Autor: Miguel Depes Tallon
Compilação: Walter de Aguiar Filho, janeiro de 2014

Literatura e Crônicas

Pedra dos Passarinhos - Do Livro Krikati Tio Clê e o Morro do Moreno

Pedra dos Passarinhos - Do Livro Krikati Tio Clê e o Morro do Moreno

São elementos de fantasia tomando como pano de fundo um cenário de tamanha importância da história do Espirito Santo, uma vez ali se encontram as primeiras marcas da civilização capixaba

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Vitória Cidade Presépio – Por Ester Abreu

Logo, nele pode existir povo, cidade e tudo o que haja mister para a realização do sonho do artista

Ver Artigo
O Amor do Mar – Por Elizabeth Martins

Estranho amor que me faz tomar a amada cada dia mais bela para que outros caiam na armadilha do seu fascínio, aprisionado por seu doce visgo

Ver Artigo
Terra natal: cidade presépio – Por Ana Maria Machado

Ficávamos todos contemplando extasiados as luzes fracas dentro das janelas pareciam piscar de longe

Ver Artigo
Réu Papagaio - Por Carminha Corrêa

O ano era 1977. O local: redação do jornal A Gazeta, na rua General Osório. Já passava das 18 horas, fechamento de edição

Ver Artigo
Colunismo

O colunista é. o leitor comum, que dispõe de um jornal para dar permanência às suas observações. Seu estilo deve ser coloquial, exprimindo reações subjetivas, como num bate-papo

Ver Artigo