Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

O nome Ponta da Fruta

Ponta da Fruta - Foto: Edson Quintaes

O bairro de Ponta da Fruta, que fica a 30 minutos do Centro de Vila Velha e 20 minutos de Guarapari e seu acesso é feito pela Rodovia do Sol. A ocupação do lugarejo se iniciou com os  pescadores, que por volta de 1900 construíram no local suas casinhas de estuque e palha. Além da pesca, eles se dedicavam à plantação de milho, mandioca, banana e cana-de-açúcar. Posteriormente, na década de 1950 foi construída uma Colônia de Pescadores. E em 1980 intensificou-se o desenvolvimento urbano da região, com a instalação da rede de água e de telefonia.

O nome foi dado pelo Padre José Anchieta que sempre passava pela região em suas viagens de Vitória a Setiba, atual Anchieta. E a origem se deu, conforme a lenda, que por causa de uma tempestade o padre teria dito para os que o acompanhavam, “Vamos aportar ali debaixo daquela árvore Ponta de Fruta”. E foi assim que o local ficou conhecido e teve o seu nome registrado.

Ponta da Fruta recebe milhares de turistas no verão, que ficam encantados com a beleza da praia, com suas águas mansas e uma larga faixa de areia amarelada e grossa, mas o local, também, conta com uma praia mais agitada: a da Baleia, que impressiona por sua beleza. Os restaurantes da região são apreciados pelos pratos à base dos frutos do mar e de modo especial a Moqueca Capixaba.

Os hotéis e pousadas da região recebem muitos turistas, para os moradores do bairro ele é “movido a sol”, pois vive, intensamente, com a presença dos visitantes, principalmente de Minas Gerais e Brasília, não descartando o próprio capixaba, que no verão incrementam as vendas e o comércio local.

No local existe uma pequena capela que segundo o historiador Jair dos Santos foi construída (1945) pelo imigrante Italiano Augusto, que se abrigou no local durante a segunda Guerra Mundial.

 

Texto de: Teresa Rosa



GALERIA:

📷
📷


Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Ponte da Fruta – Por Edward Athayde D’Alcântara

Até os anos 40 era pequena e conhecida ainda como vila de pescadores e era considerada área rural do município

Ver Artigo
Cercadinho – Por Edward Athayde D’Alcântara

Ao arredor, encosta do Morro Jaburuna (morro da caixa d’água), ficava o Cercadinho

Ver Artigo
Bairro Glória – Por Edward Athayde D’Alcântara

O Bairro Glória era conhecido como “A Fábrica” por ter ali recebido a transferência da fábrica de bombons Garoto

Ver Artigo
A História da Praia do Suá - Por José Carlos Mattedi

A Praia do Suá era lugar de muita areia, água, lama e mosquito. A antiga vila tinha casinhas de estuque, construídas à beira mar, cobertas com palha ou zinco

Ver Artigo
O Suá hoje - José Carlos Mattedi

Há, ainda, outros endereços de peso na região, como o Terminal de Pesca Alvarenga, que centraliza a atividade pesqueira

Ver Artigo