Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Panelas de barro enfeitadas

Panela de barro enfeitada - Foto: Associação de Paneleiras de Goiabeiras

As tradicionais panelas de barro de Goiabeiras não são os únicos objetos que podem ser feitos com barro do Vale do Mulenbá. Pare vencer a concorrência das panelas de barro industriais e atrair clientes, as paneleiras estão investindo em novidades.

Além das tradicionais panelas, elas estão produzindo panelas decoradas com desenhos de lagostas e temperos, cofres, cinzeiros e até churrasqueiras de barro.

Os produtos ficam expostos no galpão da sede da Associação de Paneleiras de Goiabeiras, em Vitória. O local concentra várias artesãs e funciona de segunda a sábado, das 7h30 às 19 horas. Os preços das peças variam de R$ 2,00 a R$ 65,00.

“Ninguém sabe como começou a tradição das paneleiras, mas o fato é que isso passa de geração a geração. Para manter o mercado, a gente está sempre inovando os produtos”, conta a presidente da entidade, Alceni Maria Rodrigues.

A produção das panelas de barro de Goiabeiras não está restrita à associação. Na verdade, a tradição começou e continua sendo feita até hoje nas casas das famílias, que preferem produzir e comercializar os produtos no fundo dos quintais.

Alceni dá a dica para não errar na hora de escolher a panela. “Se encontrar uma panela com a textura perfeita e bastante brilhosa ou uma promoção do tipo três por R$ 10,00, desncofie”, diz.

HOMEM TAMBÉM ENTRA. Eles são minoria, mas tiram das panelas o seu sustento e ajudam a comunidade a manter acesa a tradição do bairro Goiabeiras, em Vitória. Das 92 pessoas que trabalham na Associação de Paneleiras, as mulheres são maioria: somam mais de 80. Apesar de estarem em menor número, eles participam de todo o processo de produção das panelas de barro, sobretudo das atividades mais pesadas, como extrair a argila, prepará-la para a modelagem e queimar as panelas. Mas o trabalho acaba rendendo brincadeiras. “Estou há 20 anos nisso e não tem jeito, sempre ouço alguma coisa do tipo ‘panela é coisa de mulher’. Então, quando alguém me chama de paneleiro aviso logo: sou artesão”, explica Lailson Gomes Ferreira.

SERVIÇOS

Associação de Paneleiras de Goiabeiras
End. Rua das Paneleiras, 55, Goiabeiras Velha, Vitória-ES
Tel: (27) 3327-0519

Fonte: Jornal A Gazeta (setembro/2005)
Por: Manuella Siqueira

Culinária Capixaba

O peroá está de volta

O peroá está de volta

O peroá branco, que estava escasso no litoral capixaba, voltou. Há dois meses, os cardumes descobertos no Estado do ES surpreenderam os pescadores, que passaram a trazer do mar, em um barco, duas toneladas de peroá. Antes dessa bonança, os barcos ficavam uma semana na costa para trazer até 300 quilos de peroá. É sinal de que há muito do peixe no fundo do mar.

Pesquisa

Facebook

Matérias Relacionadas

Panela de Barro

As Paneleiras de Goiabeiras, assim chamadas por ser a maioria das artesãs mulheres, residem no bairro de Goiabeiras, em Vitória, capital do Estado do Espírito Santo...

Ver Artigo
Culinária Capixaba

Parafraseando o escritor Deomar Bittencourt, nós, no Espírito Santo, achamos que só quem sabe preparar peixe é o capixaba.

Ver Artigo
Escolhendo panelas capixabas

Algumas panelas de barro produzidas no Espírito Santo estão ficando grossas, com queima incompleta e perdendo a cor negra profunda, tão característica

Ver Artigo
Aprenda a escolher um bom peixe

Peixe é um ótimo alimento, mas cuidado quando for comprar: você precisa estar certo de que está fresco. Cheire o peixe na altura das guelras. Se sentir cheiro forte, não compre. Um peixe bom, bem fresquinho, tem...

Ver Artigo
Caranguejos

Segundo o "Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa", o caranguejo é um crustáceo, terrestre ou aquático, marinho ou de água doce...

Ver Artigo