Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Praça João Pessoa (ex-praça do Mercado — desaparecida)

Hotel Sagres e os Correios na Av. Jerônimo Monteiro, Vitória-ES 1940

Localizada onde foi construída a sede dos Correios e Telégrafos, inaugurada em 1934. Antes dessa construção, funcionava aí o Mercado Municipal. Esse mercado foi mandado construir em 1871 pelo presidente Francisco Pereira Corrêa, sendo o projeto de autoria do engenheiro Manoel Moniz Freire. A obra custou 27:059$790 réis. Era um prédio de pedra com três alas, em U, com a área interna e alpendres. Seu primeiro administrador, Isidro José Caparica, cobrava 6$000 mensais pelos compartimentos maiores; o aluguel dos menores era de 4$000. Foi demolido em 1926.

Nas proximidades do velho mercado situava-se o Forte do Carmo, onde hoje está o Hotel Sagres.

Em 1929 transformou-se o local em praça para estacionamento de veículos, nela faziam ponto inúmeros carregadores, todos uniformizados, portando carrinhos de mão. Antes apelidaram o logradouro, isto é, após a demolição do mercado, de praça das salsichas, em decorrência do formato de canteiros que se fizeram ali.

Passou a denominar-se Praça João Pessoa, quando da morte trágica do presidente da Paraíba, em 1930.

As duas atuais ruas que ladeiam o prédio dos Correios, certamente por influência da Maçonaria, passaram a se chamar Gonçalves Ledo e Quintino Bocaiúva.

 

Fonte: Logradouros antigos de Vitória, 1999 – EDUFES, Secretaria Municipal de Cultura
Autor: Elmo Elton
Compilação: Walter de Aguiar Filho, outubro/2017

Bairros e Ruas

Loteamento da Praia da Costa

Loteamento da Praia da Costa

A ocupação da orla litorânea da cidade começou com o loteamento das terras pertencentes à família Motta durante o segundo mandato do prefeito Eugênio Pacheco de Queiroz, por volta de 1940.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Vila Rubim

A Cidade de palha, sítio do Dr. Leopoldo Cunha, era composta de casas de sapé. Talvez a primeira favela de Vitória

Ver Artigo
Rua 23 de Maio

Era considerada, até os anos 40, como ponto nobre da cidade. Teve belas residências, destacando-se sobretudo a Vila Oscarina, palacete de propriedade de Antenor Guimarães

Ver Artigo
Rua Cais de São Francisco (ex-cais de São Francisco)

Quem passa hoje, pela rua Cais de São Francisco, fica intrigado com esta denominação. Ora, por que tal nome, se não há ali cais algum?

Ver Artigo
Rua Sete de Setembro (ex-rua da Várzea)

Partia da Prainha (largo da Conceição) e terminava na rua da Capelinha (atual Coronel Monjardim), hoje se alongando até a Fonte Grande

Ver Artigo
Rua Wilson Freitas (ex-ladeira Pernambuco)

Tem início na rua do Rosário. A antiga ladeira, que ganhou calçamento no governo de Florentino Avidos, servia de acesso aos terrenos da Capixaba, antes da total urbanização dessa área

Ver Artigo