Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Prospeto da Vila da Vitória

Prospeto da Vila da Vitória

“Prospeto da Vila da Vitoria Capital da Capitania do Espirito Santo, e distante da foz do Rio do mesmo nome, huma Legoa: na Latitude de 20 g. e 15 m. ao sul, e 334 g e 45 m. de longitude. Foi tirado com Acamara obscura por Jozê Antonio Caldas. Capitam de Infantaria com exercicio de Engr.º Lente da Aula Regia das forteficasoens da Bahia, mandado à dita Capitania do Real Serviso pelo Ilum.º e Exm.º S.r Conde de Azambuja Capitam General e Governador desta Capitania B.ª8 de Sbr d 1767”.

Autor: José Antônio Caldas.

Fonte: Original manuscrito do Arquivo Histórico do Exército, Rio de Janeiro.

Em 1767 o Capitão José Antônio Caldas, servindo na Bahia, foi enviado ao Espírito Santo, para a elaboração de desenhos sobre a Vila de Vitória, Vila Velha e toda a área do porto. Esse “Prospeto” é uma das peças desse conjunto e nos revela a aparência da Vila de Vitória, com a perfeição dos demais trabalhos de Caldas. Nos fundos do desenho, à esquerda, vê-se uma parte superior do Colégio dos jesuítas e sua igreja, com duas torres de formas diferentes, enquadrando um frontão central, com linhas simples, de padrão renascentista. Na mesma linha, junto ao mar, vemos o forte da cidade, com suas ameias. Mais para a direita, no fundo, destacando-se sobre o casario comum, vemos o que deveria ser o fundo da igreja Matriz, situada nas bordas da Cidade Alta, desse lado. Na extremidade direita, isolado entre o arvoredo, vemos o convento franciscano. Junto ao porto, sobrados numerosos, dispostos em linhas sucessivas e escalonadas, em direção à Cidade Alta.

Caldas, nascido na Bahia, formou-se na Aula de Arquitetura Militar da Bahia, tendo sido discípulo de Manuel Cardoso de Saldanha. Foi um dos mais brilhantes oficiais de seu tempo, tendo realizado levantamentos semelhantes de Salvador e de suas fortificações.

REIS FILHO, Nestor Goulart. Imagens de vilas e cidades do Brasil Colonial. Coleção com manual, conjunto de 35 painéis e CD-ROM. São Paulo: Edusp/Imprensa Oficial do Estado, 2000. Manual, p. 12-3. [Nota do editor].

 

Fonte: História do Estado do Espírito Santo, 3edição, 2008 
Coordenação editorial: Fernando Antônio de Moraes Achiamé
Revisão e atualização do texto: Reinaldo Santos Neves
Compilação: Walter de Aguiar Filho, junho/2015



GALERIA:

📷
📷


História do ES

Desembarque inglês na Baía do Espírito Santo (3ª Parte)

Desembarque inglês na Baía do Espírito Santo (3ª Parte)

Chegando o ano de 1592, o pirata inglês Thomas Cavendish, depois de repelido da Capitania de São Vicente, onde perdeu muita gente, reuniu-se ao navio Roebuck – comandado pelo capitão Roberto Morgan – e continuando a assolar as costas do Brasil, veio ter à Capitania do Espírito Santo

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Discórdias na Capitania - Início Século XVIII – Ainda o caminho das minas

À Bahia chegaram delações contra o capitão-mor Francisco de Albuquerque Teles, obrigando o governador geral a dirigir-se ao provedor da Fazenda Manuel Correia de Lemos

Ver Artigo
Franceses no Rio de Janeiro no Início do Século XVIII

O grande acontecimento que abalou a colônia, em 1710, foi o assalto comandado por Duclerc contra o Rio de Janeiro

Ver Artigo
O Construtor do Relógio da Praça Oito

Quem passa pela Praça Oito, em Vitória, vê, ali, um relógio de grande porte, mas lhe não sabe a história nem, sequer, o nome daquele que o construiu

Ver Artigo
Um bacharel morando em Vitória em 1700

Ainda no princípio do século XVIII, Vitória já contava com um bacharel formado pela Universidade de Coimbra

Ver Artigo
Esmeraldas! Esmeraldas! – Governo de Antônio Luis Gonçalves da Câmara Coutinho

O acontecimento culminante do seu período governamental foi a descoberta de minas pelo capitão Antônio Luís de Espinha

Ver Artigo