Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

QUARTEL DE MARUÍPE: 80 ANOS DE HISTÓRIA

A PMES foi criada pelo Conselho de Governo, em 12.12.1831, como Companhia ou Corpo de Permanentes, e substituída em 6.04.1835, pela Guarda de Polícia Provincial. O seu primeiro quartel foi do Forte do Carmo ou Forte da Vila. Em 1845, Guarda Policial foi substituída pelo Corpo de Pedestres que ocupou o Convento de N. S. do Carmo (Convento dos Carmelitas). Em 8.07.1856, a Lei nº 4, desvinculou os policiais do Corpo de Pedestres, e criou a Companhia de Polícia, que se aquartelou em uma casa alugada no centro de Vitória-ES (Rel. presidencial, 13.02.1857, p.27), onde permaneceu até 1859.

A partir de 1860, pelo Decreto nº 2.662, de 6 de outubro daquele ano, foi extinto o Corpo de Pedestres que se fundiu com a Companhia Fixa de Caçadores do Exército para criar  o Corpo de Guarnição de 1ª Linha do Exército Brasileiro, que se aloja no Barracão do Campinho, em consequência, a Companhia de Polícia passou a ocupar o Convento dos Carmelitas (Rel. pres., 25.05.1859, p.14), onde permaneceu até a ordem de 26.10.1867 (Jornal da Victória), quando então recebeu ordem e se transferiu para o Barracão do Campinho, permanecendo até 1869, uma vez que a Guarnição do EB de Vitória havia sido enviada para a Guerra do Paraguai.

No ano de 1870, a Companhia de Polícia já se instalara no porão do Palácio Anchieta, onde permaneceu até, 11.02.1875 (Rel. pres., 4.05.1875, p.9), quando então passou a ocupar a casa nº. 6 da Rua Formoza, depois,“Rua Christiano Ottoni”, em Vitória, e a Corporação permaneceu na casa, até a inauguração do seu primeiro quartel próprio, o Quartel do Moscoso, em 3 da maio de 1896.

A primeira obra da PMES construída na Fazenda do Estado de Maruípe (1920) foi iniciativa do Cmt-Geral, ten-cel Francisco Teixeira da Silva, que apoiado por Nestor Gomes, iniciou a construção de um Estande de Tiro para a Corporação em 1921, inaugurado em 17.02.1922, com nome de “Stand de Tiro Presidente Nestor Gomes”, porém, Nestor Gomes declinou da homenagem e batizou-o como "Stand Teixeira da Silva"., em homenagem ao comandante-geral da PMES que o construíra.

O primeiro anteprojeto de construção de um Quartel na Fazenda Maruípe, foi elaborado pelo engenheiro, Raul Lessa de Saldanha da Gama, em 1929, governo de Aristeu Aguiar, (Revista Capixaba, nº 181), e o segundo anteprojeto foi elaborado pelo engenheiro Olympio Brasiliense (pai da consorcia e historiadora Vanessa Brasiliense), concluso em 1932 no governo Bley, porém, ambos não foram implantados.

O anteprojeto final que resultou na construção do atual Quartel do Comando Geral de Maruípe foi assinado pelo engenheiro, Joel da Escossia baseado no Quartel do 3º BC – EB com algumas modificações, e apresentado pelo governador Bley em 1936. Os serviços de terraplanagem na área tiveram inicio em 30.03.1936, e a pedra fundamental foi lançada pelo governador Bley, em 18.04.1936, segundo relatório  apresentado por Bley em 1937, em 31.12.1936, o estado da construção era o seguinte:

Pavilhão A (principal) – Estava concluída a alvenaria de tijolos, a laje de cimento aramado do piso do 1º andar e colocado em parte o madeiramento do telhado. A parte interna do andar térreo tinha o emboço concluído.

Pavilhão B – Estava concluída a alvenaria de tijolos do andar térreo. A laje do piso do 1º andar estava pronta, faltando apenas a retirada das formas. O emboço da parte interna estava concluído.

Pavilhão C – Estavam concluídos dois terços das fundações, que não puderam prosseguir devido a não ter sido desapropriado o terreno que deveria ser por elas ocupado. A alvenaria de tijolos do andar térreo estava iniciada em uma das extremidades. O serviço achava-se paralisado à espera do entendimento necessário com os proprietários do terreno.

Pavilhão D – Estava concluída a alvenaria de tijolos do andar térreo, com exceção da cozinha. O emboço da parte interna do andar térreo estava em andamento. A laje do piso do 1º andar foi terminada em 31 de dezembro. (p.281-82).

E informou ainda que, o serviço de terraplanagem já estava quase que totalmente concluído, e que devido à elevação onde se instalara o quartel, houve a necessidade da construção das vias de acesso paralelas ao prédio principal, a atual "Alameda coronel Lumberto Vieira Lima", que teve a sua continuidade interrompida próximo ao reservatório d'água do QCG, após o Ginásio da PMES, para construção da escada de acesso a Rua coronel Bráulio Dórea pela Avenida Maruípe, que dá acesso as casas localizadas atrás do citado quartel.   

A PMES ocupou o Quartel de Maruípe em 23.07.1938, conforme publicação: “Quartel em Vitória, 22 de julho de 1938. BOLETIM DIÁRIO nº. 162”, e “Quartel em Maruípe, 23 de julho de 1938. BD nº. 163”, porém, O QCG foi inaugurado oficialmente por Bley, em 25 de agosto de 1938, no “Dia do Soldado”, com o descerramento do marco de inauguração que fica em frente ao Corpo da Guarda do QCG, contendo uma placa com os dizeres "AO EXERCITO NACIONAL HOMENAGEM DO GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO – 1938”, e um emblema circular contendo a "efígie do Duque de Caxias".

Com o ingresso do Brasil na 2ª Guerra Mundial a partir de 23 de agosto de 1942, o Quartel de Maruípe foi ocupado pelo 1º Grupo Móvel Artilharia da Costa  (GMAC – EB), e a PMES, após os reparos efetuados, retornou ao Quartel do Moscoso em 2.01.1943, conforme as publicações: “Quartel em Maruípe, 31 de dezembro de 1942. BD nº. 162”, e “Quartel em Vitória, 2 de janeiro de 1943. BD nº. 001”.

Apesar do fim da 2ª Guerra Mundial em 1945, a PMES somente retornou a Maruípe definitivamente em 12.01.1953, conforme as publicações: “Quartel em Vitória, 10 de janeiro de 1953, BD nº 7” e “Quartel em Maruype, 12 de janeiro de 1953, BD nº 8”. Assim o Quartel do Comando Geral da PMES, o QCG de Maruípe, comemorou em 25 de agosto de 2018, seus 80 anos de existência. Parabéns!

 

 

Fonte: Publicado pelo jornal "A Tribuna", em 9 de novembro de 2018
Autor: Gelson Loiola - Coronel da Reserva da PMES, escritor, Bacharel e professor de Direito, especialista em Ensino Superior, pesquisador militar e membro do IHGES.



GALERIA:

📷
📷


Matérias Especiais

O Apóstolo Poeta - Elmo Elton

O Apóstolo Poeta - Elmo Elton

Sonetos escritos quando da beatificação do Padre José de Anchieta, em junho de 1980

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Ceia Natalina

A ceia natalina do Brasil e de outros países guardam muitas tradições em comum. Elas tem origem em velhos hábitos da Roma antiga

Ver Artigo
Cachoeiro de Itapemirim e a República

O amor à terra, como o indestrutível apego a suas tradições, é característico do cachoeirense

Ver Artigo
O regime das terras devolutas na República

O advento da República alterou, profundamente, o regime da propriedade, na parte concernente às terras devolutas

Ver Artigo
Proclamação da República

Embora as idéias republicanas já fossem agitadas no Brasil desde o período colonial sua propaganda ganhou força com a fundação do Partido Republicano, após a Convenção Republicana de Itu, 1870

Ver Artigo
QUARTEL DE MARUÍPE: 80 ANOS DE HISTÓRIA

O QCG foi inaugurado oficialmente por Bley, em 25 de agosto de 1938, no “Dia do Soldado”, com o descerramento do marco de inauguração

Ver Artigo