Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Rodovia do Sol irá viabilizar o turismo no Sul (1998)

Dentro do projeto de concessão, a Terceira Ponte está integrada ao sistema da Rodovia do Sol e ganhará obras periódicas de manutenção - Foto: Gildo Loyola

As possibilidades de crescimento do setor de turismo dentro do processo de concessão da Rodovia do Sol à iniciativa privada foi o tema central da segunda e última etapa do Seminário "Novos Rumos da Região Litorânea Sul", realizada no auditório do Serviço Social do Comércio (SESC) de Guarapari, na manhã do dia 4 de dezembro.

O seminário, que discutiu com a comunidade, políticos, empresários e sociedade em geral as perspectivas econômicas e sociais da privatização e duplicação da Rodovia do Sol, foi uma iniciativa do Governo do Estado com o apoio da Rede Gazeta. Com a participação de líderes comunitários das regiões que serão diretamente atingidas pelas obras de melhoria da Rodovia do Sol, o ciclo de debates e propostas do Seminário Novos Rumos da Região Litorânea Sul foi aberto pelo prefeito de Guarapari. Paulo Borges que, a exemplo da primeira etapa realizada em Vitória, enfatizou a importância da privatização da Rodovia do Sol para o desenvolvimento não só do município que administra, como também para todo o Espírito Santo.

QUALIDADE — De acordo com Paulo Borges, a qualidade dos serviços oferecidos pelas rodovias em todo o mundo é um fator essencial para a atração de turistas e conseqüente aumento de arrecadação, geração de empregos, incremento do comércio, hotelaria e serviços em geral. Para o prefeito, a profissionalização do setor de turismo passa diretamente pela oferta de vias de rodagem em perfeitas condições, proporcionando segurança e tranqüilidade para visitantes, moradores e comunidade em geral.

“Guarapari hoje é o principal pólo de turismo do Espírito Santo, apresentando perfeitas condições para um desenvolvimento ordenado e de primeiro mundo. E esse desenvolvimento passa pela remodelação, privatização e duplicação da principal via de acesso ao município e à região Litorânea Sul: a Rodovia do Sol. Nós temos duas pesquisas realizadas em janeiro de 1997 e 1998 que apontam como maiores consumidores de Guarapari os moradores do Espírito Santo. Isso indica uma perspectiva de investimentos maciços na região, já que, com as obras de melhorias que serão implementadas na Rodovia, o empresário estará buscando alternativas e investindo na extensão daquela via”, ressaltou Paulo Borges.

Ainda de acordo com o prefeito, o processo de duplicação e privatização da Rodovia do Sol é uma das medida, mais acertadas do atual ciclo representando o desafogamento do tráfego no município, o fim dos inúmeros acidentes que fazem centenas de vítimas todos os anos e ainda oneram os cofres públicos, além de significar um salto para o futuro de um dos balneários mais belos e bucólicos do Estado.

"Com essas obras, nós veremos antigos problemas de nosso município solucionados, conseguindo oferecer ao visitante um plano estruturado de turismo, sem os atropelos que os períodos de alta estação criam em qualquer região litorânea. Com certeza estaremos trabalhando para que, em pouco tempo, estejamos aplicando de forma definitiva todos os nossos planos para a grande indústria que não polui, que é o turismo. Parabéns ao Governo do Estado que está gerenciando de forma brilhante este processo". finalizou Paulo Borges, que agradeceu a oportunidade estar discutindo com a comunidade a viabilidade da Rodovia do Sol.

COMUNICAÇÃO — Participando de forma ativa no processo de discussão com a sociedade dos benefícios que a concessão da Rodovia do Sol à iniciativa privada estará trazendo para o Estado, em especial para a região Litorânea Sul do Espírito Santo, a Rede Gazeta esteve representada na segunda etapa do Seminário Novos Rumos pelo jornalista e editor de opinião do Jornal A Gazeta, Angelo Passos.

De acordo com o jornalista, participar dos processos que podem alavancar situações econômicas melhores para o Estado no futuro é papel fundamental dos veículos de comunicação em geral.

"Dentro dessa visão, dentro dessa concepção de empreendimentos estratégicos para o desenvolvimento do Espírito Santo, a Rede Gazeta identifica a privatização do complexo Rodovia do Sol/Terceira Ponte como um instrumento capaz de alavancar o Estado, atingindo metas estabelecidas. Todos nós sabemos que o mundo caminha hoje através de parcerias, os agentes econômicos se intercomplementam com as suas ações através do entendimento entre a iniciativa privada e o governo", ressaltou Angelo Passos.

Ainda de acordo com o editor, a realização do seminário Novos Rumos da Região Litorânea Sul marca mais uma etapa de interação entre o veículo de comunicação e a população, já que, hoje, os jornais, televisão, rádios e etc., não são mais apenas transmissores de informação e sim responsáveis socialmente pela discussão de propostas e projetos. "Não existe hoje planejamento no Espírito Santo que não passe pela Rodovia do Sol, notadamente na área de turismo. Seria inviável falar em turismo no Estado sem falar em Rodovia do Sol. A Grande Vitória e a região Sul concentram hoje 70% do Produto Interno Bruto do Estado. Dado esse fator, a privatização da Rodovia do Sol significa novos rumos para vários setores econômicos tais como o de serviço, por exemplo. O Estado exauriu a sua capacidade de investimentos, cabendo a ele agora o papel de gestor dos processos de parcerias. É bom que fique claro que o crescimento do Espírito Santo significa diminuir as disparidades existentes na região Sudeste, atenuando as diferenças entre São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Isso interessa diretamente ao Governo economicamente e muito mais à população do Espírito Santo", completou o representante da Rede Gazeta.

 

Fonte: Duplicação da Rodovia do Sol: Novos rumos para o Litoral Sul, A Gazeta Caderno Especial, 11/12/1998
Compilação: Walter de Aguiar Filho, dezembro/2016

Curiosidades

O terraço inteligente - Uma invenção popular boa para nosso clima

O terraço inteligente - Uma invenção popular boa para nosso clima

A maior invenção da arquitetura capixaba é o terraço coberto, de uso comum em sobrados e edifícios

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A Iluminação de Vitória no Século XIX – Por Elmo Elton

A iluminação pública a eletricidade foi inaugurada, em Vitória, a 25 de setembro de 1909

Ver Artigo
Regatas de Santa Catarina

O ponto de saída do páreo era na Pedra dos Ovos e o de chegada no Cais do Santíssimo onde, bem mais tarde, se construiu o Teatro Glória

Ver Artigo
Setor Informal (1985): O mata-borrão da Economia

Este papel, que o setor informal desempenha é muito lógico, visto sua estreita relação com o resto da economia

Ver Artigo
Ossada Humana - Reportagem do Jornal O Diário, 1912

Alguns passos para o interior e uma tristonha cruz plantada no sopé da escarpa que dá acesso ao Morro do Moreno demonstrava que ali fora enterrado o fúnebre achado

Ver Artigo
Sítios arqueológicos e acervo pré-histórico no Espírito Santo

Sítios arqueológicos podem conter valiosas informações geomorfológicas, botânicas e zoológicas, notadamente os sambaquis litorâneos

Ver Artigo