Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Rua Graciano Neves (ex-rua do Reguinho)

Graciano Neves

Descia por essa artéria uma vala, formada por água da Fonte Grande, daí a denominação de Rua do Reguinho. A atual 7 de Setembro nunca foi chamada de Reguinho, conforme querem alguns, já que conhecida sempre, até 1922, como Rua da Várzea.

A canalização das águas da Fonte Grande teve início a 21 de março de 1899, sendo que o decreto n° 61, de 24 do mesmo mês, declarava de utilidade pública a desapropriação das matas que circundavam os mananciais da Fonte Grande, Lapa e Capixaba.

A Graciano Neves tomou seu traçado atual, depois de desapropriadas, no governo de Florentino Avidos, as chácaras do Vintém e Mulundum, em cujos terrenos se abriram novas ruas, todas tendo começo nessa artéria.

Com o incêndio ocorrido, em 1912, no Posto Policial, na rua Duque de Caxias, quando morreram quatro detentos, visto que o carcereiro não pôde abrir as prisões, além de uma senhora, esposa do proprietário da loja, que funcionava no andar térreo, o Posto, já agora transformado em Delegacia de Polícia, se instalou na Graciano Neves, em prédio dando frente para a ladeira de São Bento.

O patrono da artéria, Graciano dos Santos Neves, nasceu em São Mateus, ES, a 12 de junho de 1868. Formou-se médico pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro em 1889. Político, fez parte da Junta Governativa do Estado em 1891. Foi eleito presidente do Estado em 1896, cargo a que renunciou no ano seguinte. Publicou, entre demais trabalhos. A doutrina do engrossamento, tratado irônico da bajulação (1a edição, Laemmart, Rio, 1901; 2a edição, Flores & Mano, Rio, 1935, com prefácio de Madeira de Freitas; 3a edição. Artenova, Rio, 1978). Faleceu em 1922.

 

Fonte: Logradouros antigos de Vitória, 1999 – EDUFES, Secretaria Municipal de Cultura
Autor: Elmo Elton
Compilação: Walter de Aguiar Filho, janeiro/2017

Bairros e Ruas

Praça Costa Pereira (ex-largo da Conceição)

Praça Costa Pereira (ex-largo da Conceição)

A Praça, a partir dos anos 50, deixou de ser ponto referido da sociedade, vulgarizou-se, tornando-se, durante o dia, local de vendedores de bugigangas, e, à noite, de encontros duvidosos

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Praça Costa Pereira – Por Serafim Derenzi

Em 1922, o Prefeito Dr. Pereira Lima, mudou-lhe o nome para "Praça da Independência". Não logrou popularidade. Voltou ao apelido atual

Ver Artigo
Logradouros antigos de Vitória – Por Serafim Derenzi

LARGO DA MATRIZ — hoje Catedral, com a elevação do Estado a Bispado. Praça fronteira ao templo, onde se situava pequeno cemitério

Ver Artigo
Rua Coronel Monjardim (ex-rua da Capelinha) - Por Elmo Elton

Chamou-se, a princípio, Rua da Capelinha, visto que, ali, se erguia a capela da Ordem Terceira do Carmo. Era estreito caminho que, do pé da ladeira do Convento de São Francisco,

Ver Artigo
Avenida da República (ex-rua da Vala) - Por Elmo Elton

Ao termino do logradouro, o prédio do Clube dos Boêmios Carnavalescos. Esse prédio, depois, passou a ser sede própria do instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo

Ver Artigo