Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Seis horas, à beira-mar

Vitória, seis horas.

Sento-me à beira-mar e ponho-me a cismar.

Os navios no cais dão-me liões de partida, mas onde chegar?

Se pegar o Angelik, na Grécia vou parar.

O Net Loyd, com certeza me levará ao Panamá.

Posso, no entanto, embarcar no Monrovia e aportar em Dakar.

Subir o continente africano, ir rever o legendário Marrocos e, quem sabe, encontrar o Milson Henriques em Rabat.

Deixo de olhar o mar e um outro oceano contemplo: carros, ônibus e transeuntes a passar.

Bela Aurora, que bom é esperar!

Vale Encantado, onde será?

El Dorado, quantos morreram sem o encontrar...

Boa Vista, é só olhar.

Jardins são vários: América, da Penha, Camburi, Limoeiro. É só querer passear.

Mata da Serra, Vista da Serra, Laranjeiras e até Marajá.

Ah! Cantinho do Céu, é lá que eu quero, se merecer, depois de morto ficar.

Pitanga, Caçaroca, Bubu, Jacaraípe, Capuaba, sonoridades américo-africanas que só me fazem, do passado, lembrar.

Serra Dourada, quanta riqueza ainda por achar!

Carapina, Campo Grande, extremos progressistas que ainda vão se encontrar.

Bairro República, Castelo Branco, história recente, nem é bom lembrar.

Araçás, Manguinhos, sabor de infância, vidas sonhar.

Vejo um último: Bairro Universal, e penso na história e em Vitória, cidade antes presépio, hoje quase metrópole, abrigando todas as diferenças. Onde dará?

Seis e trinta. Chega a lancha e é hora de o Canal cruzar. Encontrar a família, olhar o Convento, pedir a bênção à Virgem da Penha e, após um dia de trabalho, na paz de Deus, descansar.

Amanhã é um dia de outra vez a Vitória voltar.

Fonte: Crônica de Francisco Aurélio Ribeiro, publicada em seu livro Das cidades e suas memórias: crônicas de viagens. 1995

Você pode ler essas e outras crônicas de Francisco Aurélio Ribeiro comprando o livro em nossa Loja virtual Morro do Moreno, basta clicar no livro abaixo. Você recebe em sua casa e o frete é grátis!

Livro Das cidades e suas memórias
de Francisco Aurélio Ribeiro
R$ 20,00

LINKS RELACIONADOS:

 Francisco Aurélio Ribeiro
>> Jardim da Penha  
>> Convento da Penha 


Matérias Especiais

Entre Aves e Feras - Elmo Elton

Entre Aves e Feras - Elmo Elton

Sonetos escritos quando da beatificação do Padre José de Anchieta, em junho de 1980

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Hermógenes - Amor pela Barra

Aos 12 anos, Hermógenes embarcou com a mãe e o irmão Ivo no navio de cabotagem Lud e, após longa viagem, aportaram em Vitória. Foi morar em Paul, município de Vila Velha

Ver Artigo
Memória Capixaba - O Arquivo e a Biblioteca (II) – Por Gabriel Bittencourt

O novo Congresso Legislativo construído sobre os escombros da antiga igreja da Misericórdia, que fora arrasada por ordem de Jerônimo Monteiro

Ver Artigo
A Polícia Militar na Historiografia Capixaba - Por Gabriel Bittencourt

A Policia Militar jamais suscitou tanta evidência, seja na imprensa ou no seio da comunidade cultural, como neste ano em que comemora 150 anos de existência

Ver Artigo
As precursoras de uma literatura feita por mulheres no ES

Francisco Aurélio Ribeiro comprova em seu livro, A Literatura do Espírito Santo, que no final do século passado a tônica era machista. As mulheres podiam fazer versos, desde que não os publicassem...

Ver Artigo
As revolucionárias nos anos 30 - Por Francisco Aurélio Ribeiro

Maria Stella de Novaes (1894-1990) e Haydée Nicolussi (1905-1970) são da mesma geração e foram revolucionárias de seu tempo, cada uma a sua maneira

Ver Artigo