Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Vasco Coutinho à testa do governo – Auxílio a Pero de Góis

Mapa da costa do Brasil entre o Cabo de S. Tomé e o Morro de João Moreno - 1642 (fonte abaixo da matéria)

Pouco se conhece sobre as atividades de Vasco Coutinho novamente à testa da governança. Tudo indica, porém, que ele se entregou de corpo e alma à tarefa principal do momento, que era soerguer o ânimo dos companheiros que lhe restavam.

Não obstante todas as dificuldades com que lutava, ainda encontrou forças para retribuir o auxílio que, nos primeiros tempos da colonização, lhe prestara o vizinho Pero de Góis. Sabedor dos riscos a que estava exposto o amigo e da penúria que caíra sobre sua gente – todos à mercê da sanha dos silvícolas insurrecionados devido ao incidente promovido por Anrrique Luís(1) – mandou a São Tomé algumas embarcações que, de torna-viagem, trouxeram quantos lá restavam, inclusive aquele donatário,(2) que daqui se recolheu a Portugal.(3)

 

NOTAS

(1) - Ver foot-note n.º 29, do capítulo III.

(2) - VICENTE DO SALVADOR, Hist. Brasil, 93.

– Anteriormente, conforme a carta de dezoito de agosto de 1545, dirigida a Martim Ferreira, seu sócio, Pero de Góis estivera no Espírito Santo e daqui levara para S. Tomé um mestre de açúcar. Eis o trecho em que dá notícia do ocorrido: “fui ao Spirito Santo omde me achou e o caravelão quando veo. E com muito trabalho ouve hum oficial de Bras Tellez ao qual dei a cruzado em dinheiro por dia”. (Documento pertencente à Biblioteca de Évora [cod. CXVI, 2-13, n.º 2], apud MALHEIRO, Regimen Feudal, 262).

(3) - VARNHAGEN, HG, I, 247.

 

Fonte da imagem:  Mapa da costa do Brasil entre o Cabo de S. Tomé e o Morro de João Moreno - 1642

Este mapa encontra-se no Descripção de toda a costa da Provinsia de santa Cruz a que vulgarmente chamão Brasil. 1642, cuja autoria é de João Teixeira Albernaz, o Velho. Ele é acompanhado de mais dois mapas do Espírito Santo. A obra está na Biblioteca da Ajuda, em Lisboa, Portugal.

http://spiritosancto.org/documentos/mapa-da-costa-do-brasil-entre-o-cabo-de-s-tome-e-o-morro-de-joao-moreno-1642/

 

 

Fonte: História do Estado do Espírito Santo, 3ª edição, Vitória (APEES) - Arquivo Público do Estado do Espírito Santo – Secretaria de Cultura, 2008
Autor: José Teixeira de Oliveira
Compilação: Walter Aguiar Filho, julho/2018

Vasco Fernandes Coutinho

Vasco Coutinho de novo na terra – Maracaiaguaçu

Vasco Coutinho de novo na terra – Maracaiaguaçu

No primeiro quartel de 1555, Vasco Coutinho regressou à capitania 

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Pobre Vasco! - Por Francisco Aurélio Ribeiro

Enfim, passa da hora de reabilitar o nome de Vasco F. Coutinho e de lhe fazer justiça

Ver Artigo
Vasco da Glória - Francisco Aurélio Ribeiro

Frei Vicente do Salvador, em sua História do Brasil, de 1600 e pouco, afirmou que Vasco Fernandes Coutinho morreu pobre e abandonado

Ver Artigo
Vida Escolar – Grupo Escolar Vasco Fernandes Coutinho (2ª Parte - final)

Em 1931, surge o Grupo Escolar “Vasco Coutinho”, pelo Decreto n° 1.720 de 23 de outubro. O diretor de então era Flávio Moraes. Em 1932 é iniciada a construção do prédio atual da escola

Ver Artigo
No princípio – Por Mário Freire

A “Glória”, a caravela de Coutinho, permitiu-lhe trazer 60 companheiros. Entre esses, o fidalgo D. Jorge de Menezes e Simão de Castelo Branco

Ver Artigo
Os primeiros Jesuítas do ES - Por Mário Freire

A fundação dessa confraria ou irmandade justifica ser a Misericórdia do Espírito Santo, da qual Anchieta foi capelão, uma das mais antigas do Brasil

Ver Artigo