Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Vitória na visão de estrangeiros

Vitória a partir da baía, em 1884. Fotografia: Marc Ferrez. Fonte: Biblioteca Central da Universidade Federal do Espírito Santo – UFES

Dois estrangeiros ilustres documentaram as mudanças promovidas na cidade de Vitória pelo governador Francisco Alberto Rubim (governou de 1812 a 1819): o príncipe Maximiliano e o naturalista Auguste Saint Hilaire. O monarca viajava com um séquito de botânicos e desenhistas e aportou em Vitória em 1816. Produziu gravuras que hoje se mostram raras já que revelam como era a Ilha naquele tempo. Uma delas, chamada "Pedra de Jucutuquara" mostra uma Vitória repleta de matas.

Já o francês Saint Hilaire foi minucioso em seus relatos: "As ruas são calçadas, porém, o são mal, têm pouca largura, não oferecendo nenhuma regularidade. Entretanto, não se vêem aqui casas abandonadas, semi-abandonadas, como na maioria das cidades de Minas Gerais. Entregues à agricultura, ou a um comércio regularmente estabelecido, os habitantes da Vila de Vitória não são sujeitos aos mesmos reveses dos cavadores de ouro, e não têm razão de abandonar sua terra natural. Eles têm o cuidado do bem preparar e embelezar suas casas. Um número considerável dentre elas tem um ou dois andares. Algumas de janelas com vidros e lindas varandas, trabalhadas na Europa..."l

 

Fonte: Encarte Especial de A GAZETA de 09 de setembro de 2001
- Editora: Maria Helena Fabriz
Textos: Ana Laura Nahas, Elaine Silva, Ivana Esteves, Lúcia Gonçalves, Lúcia Garcia e Marcelo Pereira
Fontes Bibliográficas:
- Série de fascículos de A GAZETA, A Saga do Espírito Santo, com pesquisa e texto de Neida Lúcia e Sebastião Pimentel Franco, edição de José Irmo Goring.
- Biografia de uma Ilha (1965), de Serafim Derenzi.
- A Ilha da Nostalgia (1999), José Tatagiba.
- Vitória Cidade das Ilhas, com fotos de Cláudio Edinger, pesquisa de Renato Pacheco e Léa    Brígida, textos de Luiz Guilherme Santos Neves
Compilação: Walter de Aguiar Filho, setembro/2011

 

Especiais

Visita do Marechal Castello Branco ao Estado no governo de Chiquinho

Visita do Marechal Castello Branco ao Estado no governo de Chiquinho

Discurso do Governador Francisco Lacerda de Aguiar, quando da visita do Presidente da República, Marechal Humberto de Alencar Castello Branco ao Estado do Espírito Santo, proferido no Palácio Anchieta em 1964

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

República não trouxe a estabilidade desejada

No ano da Proclamação da República o Espírito Santo estava dividido em 14 Municípios, 4 cidades e 10 Vilas

Ver Artigo
Aspectos do Direito Brasileiro na República - Parte II

Estas coisas envelheceram os códigos e vão fomentando um direito novo, ainda inconsistente, com as obrigações correlatas, e que se vai afirmando através da aluvião de leis dos últimos tempos

Ver Artigo
Aspectos do Direito Brasileiro na República - Parte I

Estas últimas constituições, todavia, a de 1934 e de 1937, de aparência menos democrática, consultam ambas, mais de perto, as aspirações populares e caminharam numa estrada mais ampla, até a socialização

Ver Artigo
Oferecido pelo sócio Basílio Daemon Carvalho,1800

Termo de batismo de Rodrigo, filho legítimo do governador da capitania do Espírito Santo, Antônio Pires da Silva Pontes Leme

Ver Artigo
A volta do presidencialismo

A relativa calmaria política trazida com o parlamentarismo logo cedeu lugar ao clima de golpe

Ver Artigo