Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando desde 2000 a Cultura e História Capixaba

Entrevista com o neto primeiro construtor da Praia da Costa

Antônio Carneiro Maia

Antônio Carneiro Maia foi um pioneiro da construção civil numa época em que ninguém imaginava a Praia da Costa como moradia por ser distante de todas as atividades comerciais da época, anos 50. Ele vislumbrou o seu potencial diante de um mar de tamanha beleza, e enfrentou dificuldades e adversidades para iniciar ali a construção do primeiro edifício da Praia da Costa, o Ed. Sol e Mar.

Conversamos com seu neto Marcello Maia, para conhecer melhor quem foi Antônio Carneiro Maia.

Site: Em que ano seu avô nasceu?

Marcello: Vovô Maia nasceu em 1915, em Portugal, filho de Joaquim da Silva Maia e Balbina Carneiro (Portugueses)

Site: Por que o seu avô veio para o Brasil?

Marcello: Ele tinha um tio que já morava no Rio de Janeiro. Esse tio disse para o seu pai que ele poderia mandar um filho para o Brasil e o escolhido entre os irmãos foi o meu avô Antônio.

Site: Quando ele veio para o Brasil?

Marcello: Chegou ao Rio de Janeiro no ano de 1927, com 12 anos e a Vitória em 1936, aos 21 anos.

Site: Porque ele escolheu Vitória?

Marcello: Escolheu Vitória porque a família da minha avô era de Vitória.

Site: Seu avô se casou em Vitória?

Marcello: Sim, minha avó se chama Maria dos Santos Maia, eles se casaram em 29/12/1938.

Site: Qual era a profissão dele?

Marcello: Ele era marceneiro. Fabricava móveis de alto padrão em jacarandá. Sua primeira marcenaria se chamava Renascença, ficava na Rua General Osório, no Centro de Vitória. Depois, com o crescimento, ele aumentou o tamanho e virou uma indústria, localizada em Jardim América, Cariacica, e se chamava Maia Industrialização de Madeira.

Site: Como foi a migração de atividade dele da marcenaria para a construção civil?

Marcello: Na verdade não migrou, ele trabalhou nas duas atividades ao mesmo tempo.

Site: Como foi a atuação dele na construção civil?

Marcello: Meu avô passou a construir edifícios e alguns são até hoje bastante conhecidos.

Site: Quais foram esses empreendimentos?

Marcello: O primeiro foi o Ed. Sol e Mar, na Praia da Costa, construído em 1956. Na sequência, construído com parte dos lucros do Ed. Sol e Mar, veio o Ed. Guruçá. Todo mundo acha que o Ed. Guruçá foi o primeiro, mas é o Sol e Mar.

Site: Em Vitória, ele também construiu prédios?

Marcello: Sim, o famoso Ed. Portugal, prédio de salas comerciais localizado na Rua General Osório, cujo terreno lhe pertencia. Ele entrou nesse negócio como incorporador e o Ed. Nossa Senhora de Fátima, também no Centro de Vitória, ele construiu com recursos próprios.

Site: Estamos falando de fatos que aconteceram há mais de 60 anos. Podemos dizer que seu avô foi um empresário nos anos de 1950?

Marcello: Quem vê a Praia da Costa hoje nem imagina as dificuldades que o meu avô teve ao empreender no local, época que não tinha nada. Era uma dificuldade fazer o material chegar à obra e a mão de obra também era dificílima devido à distância ao centro para época.

Site: Imagino outras tantas dificuldades de que seu avô deve ter tido na execução desses empreendimentos.

Marcello: Para se ter ideia, como meu avô foi o pioneiro da construção civil na Praia da Costa, ele teve que levar por conta própria água encanada para construir o Ed. Sol e Mar. Com relação a energia elétrica, ele conseguiu uma parceria com a concessionária dividindo os custos e levando a luz para a orla da praia.

Site: Sua avó é viva. Onde ela reside?

Marcello: Vovó mora na Praia da Costa no Ed. Sol e Mar. Está com 98 anos e lúcida

Site: Pedi a você que ao conversar com a sua avó sobre essa entrevista, pedisse a ela para deixar uma mensagem sobre o seu marido.

Marcello: Vovó me falou que quando vovô começou a construir o Ed. Sol e Mar, época em que a Praia da Costa era totalmente deserta, sem água e luz, algumas pessoas achavam que ele era maluco por tentar construir prédios ali. Quando o edifício foi concluído ele passou a ser admirado por tamanha proeza. Mas, com o passar do tempo quem havia sido elogiado pela coragem desbravadora de trazer o progresso para a Praia da Costa, ficou no esquecimento, pois afinal vovô faz parte desta história da Praia da Costa e até hoje ninguém lhe deu o reconhecimento devido de uma homenagem no bairro como a de uma praça ou de uma rua nominada por Antônio Carneiro Maia.

 

Praia da Costa, 21/04/2020

 

Entrevistado: Marcello Maia
Entrevistador do Site: Walter de Aguiar Filho



GALERIA:

📷
📷


Entrevistas

Entrevista com Ainer Frasson

Entrevista com Ainer Frasson

Ainer Frasson, 87, Major reformado do Exército, morador e proprietário de área que abriga um dos maiores remanescentes de Mata Atlântica, inserida no coração da cidade em Vila Velha

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Entrevista com Ainer Frasson

Ainer Frasson, 87, Major reformado do Exército, morador e proprietário de área que abriga um dos maiores remanescentes de Mata Atlântica, inserida no coração da cidade em Vila Velha

Ver Artigo
Entrevista Ex-Interventor João Punaro Bley. A Era Vargas no Espírito Santo

Aos 81 anos de idade, duas semanas antes de sua morte, o General João Punaro Bley concedeu, em sua residência, no Rio de Janeiro, a seguinte entrevista a João Eurípides Leal e Fernando Lima Sanchotene, do IJSN

Ver Artigo
Entrevista com Edward DAlcantâra - Por Mônica Boiteux em 07/11/2006

Confira a entrevista com o Sr. Edward D'Alcântara, pesquisador com o melhor acervo de fotos de Vila Velha, fundador e membro da Casa da Memória

Ver Artigo
Entrevista do ex Interventor General João Punaro Bley (1930-1943) – Parte II

A Intervenção - Aos 30 anos de idade fui nomeado interventor do Estado do Espírito Santo

Ver Artigo
Entrevista do ex Interventor General João Punaro Bley (1930-1943) – Parte I

A revolução - Em 4 de Outubro de 1930, tomei conhecimento da eclosão de um levante, de grandes proporções

Ver Artigo