Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando desde 2000 a Cultura e História Capixaba

Frei Leopoldo – Por Seu Dedê

Igreja do Rosário - Tela campeã do 2º Pinta Prainha, 2014 - Artista: Guilherme Merçon

Chegou a Vila Velha entre os anos de 1940 e 1941, assumindo a freguesia da Igreja do Rosário em nome da Província Franciscana. Ao tomar posse do seu espinhoso e meritório posto, de início encontrou certa resistência da parte do clero, acostumado com a administração de padres comuns.

Observaram que o frade usava uma roupa surrada, alpargatas sem meias e batina desbotada e resolveram presenteá-lo com vestuário novo e para tanto, com donativos se preparam para obtê-lo. Sabedor, sem estardalhaço, reuniu fiéis mais chegados, alguns, até mentores do movimento, e pede-lhes em tom eminente cristão. – “Não sei se todos sabem que sou franciscano. Fiz voto de pobreza e como tal quero conservar-me. Os meus trajes são os mais simples possível e minhas roupas íntimas são feitas de saco de trigo. Por isto, penso ser desnecessário qualquer movimento que possa contrariar os meus votos”. Exemplificava seus ensinamentos com a assistência permanente aos pobres e necessitados. Vez por outra, sem que ninguém soubesse, percorria os bairros pobres do município procurando doentes, levando-lhes frutas, remédios e conforto espiritual. Até remoção de parturiente prontificou-se a fazer, providenciando condução e tudo mais que fosse necessário. Tratava os adeptos de outras seitas com o mesmo carinho dos seus seguidores.

- “Vejam os pobres e procurem socorrê-los”, dizia ele.

“O importante neste homem maravilhoso é que não se limitava a pedir que fizessem. Exemplificava seus ensinamentos com a assistência permanente aos pobres e necessitados”. (José Búzio Filho).

 

Nota: O autor era carinhosamente conhecido por Seu Dedê

 

Fonte: Memória do Menino... E de sua Vila Velha – Casa da Memória Instituto Histórico e Geográfico de Vila Velha-ES, 2014.
Autor: Edward Athayde D’ Alcântara
Compilação: Walter de Aguiar Filho, junho/2020

Igrejas

Educação e Religiosidade - Por Luiz Buaiz com texto de Sandra Medeiros

Educação e Religiosidade - Por Luiz Buaiz com texto de Sandra Medeiros

Voltando às escolas de Vitória, havia ainda a Igreja do Carmo e o Colégio do Carmo, este só para moças, a maioria de famílias de maior poder aquisitivo

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Igreja de Santa Luzia – Por Elmo Elton

Assim se explica a construção da igreja de Santa Luzia, a mais antiga da cidade 

Ver Artigo
O Colégio dos Jesuítas – Outras obras

Não se sabe de onde veio o nome de Santiago dado à fundação jesuítica: se de alguma capelinha que existisse no local ou se traduzia uma recordação do dia em que talvez fosse abençoado o templo – vinte e cinco de julho de 1551

Ver Artigo
A Igreja de Santa Rita

Dom Luiz Scortegagna, criou a paróquia de Santa Rita de Cássia da Praia Comprida, desmembrada da paróquia de Nossa Senhora da Prainha de Vitória

Ver Artigo
Ação da Igreja na época Colonial – Por João Eurípedes Franklin Leal

Em Vila Velha, Afonso Brás cuidou de levantar uma igreja dedicada a de N. S. do Rosário, 1551

Ver Artigo
Patrimônio Cachoeirense - Por Gabriel Bittencourt

A Igreja do Senhor dos Passos, que recebeu as antigas imagens da primitiva matriz desaparecida em setembro de 1884

Ver Artigo