Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando desde 2000 a Cultura e História Capixaba

Milagres da Penha - A fonte de Nossa Senhora

Convento da Penha - Foto: Alair Caliari

"Conta-se que, durante os meses de trabalho na edificação da capela, faltou água para beber-se; faltou nas fontes naturais - lagoas e rios. O frade ajoelhou-se sobre a rocha isolada que servia de base à ermida; pediu a Nossa Senhora que socorresse os fiéis. A água rebentou no meio do granito, e ainda hoje os devotos visitam o lugar e bebem dessa milagrosa água. [Maravilhas, p. 237]

"É tradicional que esta nascente desapareceu imediatamente que foram concluídas as obras da igreja e do convento. Agora [1888], debaixo da muralha que guarnece o pavimento do alpendre da igreja, existe um olho d'água muito cristalina, cujo manancial borbulha em uma das dobras nuas do rochedo. O fio corrente é tão delgado que, para encher-se uma garrafa, no pequeno cavado da terra, são precisos muitos minutos, esperando-se que o líquido avulte na estreita concha. [Maravilhas, p. 276]

Em seu livro Relicário de um povo [p. 35], escreve a Prof. Maria Stella de Novaes: "Ainda em princípios deste século [1906], vimos, em Cachoeiro de ltapemirim, vidrinhos de 'Água de Nossa Senhora da Penha', em mãos de pessoas que visitaram o Convento. Deparou-se-nos, depois, a oportunidade de observar, em 1907, um pequeno depósito, numa escavação natural da rocha, na base do edifício, quase à entrada da capela - a Fonte de Nossa Senhora, [...] O Santuário da Penha, de 15 de março de 1925, divulga uma referência ao veio líquido existente ainda, nesse tempo, 'brotando no píncaro da rocha'. Atribuía-se-lhe, igualmente, uma originalidade confirmada pelo mesmo autor do artigo - o capelão da Penha - a de secar, quando se praticavam atos ignominiosos ou profanação naquele sítio sagrado."

 

Autor: Guilherme Santos Neves
Fonte: História Popular do Convento da Penha - 3ª Edição ampliada, Vitória - 2008
 

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

O Milagre da chuva

Também ouvida, por Gomes Neto, ao Padre Joaquim de Santa Maria Madalena Duarte

Ver Artigo
A Descoberta da Imagem de Nossa Senhora da Penha

Do livro O RELICÁRIO DE UM POVO – Santuário de Nossa Senhora da Penha (1958, 2ª Edição), da autora Maria Stella de Novaes

Ver Artigo
Todos os motivos nos levam à Festa da Penha

Desde 1570 comemoramos a Festa da Penha oito dias após a Páscoa. Ela é a festa cristã pioneira da América

Ver Artigo
O Convento da Penha perante a crítica histórica

O Convento da Penha oferece margem a muitos assuntos lendários, como que enchendo as lacunas, deixados, nos seus anais, e obedecendo à regra geral de os primórdios dos antigos santuários

Ver Artigo
Festa da Penha – Por Maria da Glória de Freitas Duarte

A Festa tinha duas bandas de música locais, “Filofênica da Penha" e "Aliança Progressiva". Enquanto uma tocava no terraço do Convento, a outra funcionava em baixo, na cidade 

Ver Artigo