Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

O primeiro mapa com o nome Brasil

O mapa-mundi do veneziano Jerônimo Marini, de 1512

O mapa-mundi do veneziano Jerônimo Marini, de 1512, é a primeira carta onde aparece o nome Brasil para designar as terras até então conhecidas como de Vera Cruz, Santa Cruz, dos papagaios ou "del brazille".

Desenhado em pergaminho, é um dos poucos mapas manuscritos do início do século XVI hoje existentes.

Está de cabeça para baixo, pois, por influência dos costumes árabes, ele é orientado pelo sul.

A Palestina, onde há um presépio, é colocada no centro da Terra, conforme a tradição medieval.

O mapa apresenta defeitos da época, como a representação errada da Inglaterra.

Por outro lado, é inovador quanto à colocação mais exata da Escandinávia e da península de Malaca.

A obra de Marini, cujo original está na Libreria Antiquari Pio Luzzeti, em Roma, é de grande importância na história geral da cartografia, pois documenta uma concepção veneziana do mundo que estava sendo descoberto.

O Equador, embora passando ao sul de Gibraltar, corta o Mediterrâneo, ainda considerado, como na Idade Média, o eixo das terras habitadas.

É também característica veneziana a presença maciça das regiões asiáticas, pólo de atração da época.

Da América vê-se apenas a costa oriental, com destaque para o Brasil.

Em torno do mapa estão alegorias representando o Sol,a Lua, as estrelas e os ventos.

Nos extremos oriental e ocidental, duas esfinges simbolizam os mistérios do mundo, que só mais tarde Fernão de Magalhães decifraria.

 

Colaboração: Roberto Abreu (Presidente da Casa da Memória de Vila Velha), 2005



GALERIA:

📷
📷


Especiais

Estudos sobre a descoberta da Província - Parte VI

Estudos sobre a descoberta da Província - Parte VI

Em 1530 partiu de Lisboa Martim Afonso de Souza, comandando uma esquadra composta de cinco navios, que vinha ao Brasil guardar as suas costas 

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Defesa da Capitania do ES - Por Edward Athayde DAlcântara

Por que em 1702, vinte anos depois, se haveria de construir um novo forte no mesmo local, se em 1682 já se falava do Forte São Francisco Xavier?

Ver Artigo
Agapito - Por Sérgio Figueira Sarkis

Agapito, nos idos tempos das décadas de 30 e 40, era uma figura folclórica de Vitória. Pau pra toda obra!

Ver Artigo
Fugas, Revoltas e Quilombos - As Lutas Contra a Escravidão

O uso de cabelos grandes, tanto do tipo black power, quanto do tipo “rastafári”, têm sido sinônimo de rebeldia, conscientização negra

Ver Artigo
República não trouxe a estabilidade desejada

No ano da Proclamação da República o Espírito Santo estava dividido em 14 Municípios, 4 cidades e 10 Vilas

Ver Artigo
Luiz Buaiz - Um homem insubstituível

Sempre presente e extremamente generoso, a sua maneira de cuidar é incomparável e única

Ver Artigo