Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Palácio das Águias

Igreja Nossa Senhora dos Navegantes (1872-1882) em Barra do Itapemirim

A Barra do Itapemirim, em Marataízes, é um antigo núcleo de povoação fundado no ano de 1771 pelos portugueses que exploravam as minas de Castelo, no alto Itapemirim, quando de uma fuga de um ataque de índios purys.

O Porto da Barra do Itapemirim foi a principal entrada de imigrantes portugueses, italianos, franceses, libaneses e holandeses que se instalaram e colonizaram o sul do Espírito Santo entre 1876 e 1930.

Foi também o principal escoadouro de produtos agrícolas, madeiras e minerais trazidos por tropeiros até o litoral, oriundos do interior e de Minas Gerais e levados para a corte no Rio de Janeiro e Bahia no período imperial.

Possui locais com significado histórico de dimensão regional, um precioso Patrimônio Arquitetônico remanescente da Segunda metade do século XIX e início do século XX, presente nas ruínas do Trapiche (1860-1883), casarão Palácio das Águias (1910-1926 fachadas ecléticas)- também conhecido como o casarão dos Soares, Igreja Nossa Senhora dos Navegantes (1872-1882) e prédio das Oficinas da Estrada de Ferro Itapemirim (1924-1937).

Palácio das Águias, que hospedou o Imperador D. Pedro II. na época do Império, corre atualmente o risco de ruir, tal o estado de abandono. Por toda a história que guarda esse pedaço do Espírito Santo, que sejam tomadas as devidas providências para valorizar as riquezas de nosso Estado.

 

Fontes: http: www.marataizesonline.com.br e http: www.crei.com.br/novosite/noticias.asp?nID=59, 2008
Compilação: Walter de Aguiar Filho, janeiro/2013

História do ES

Quartel da Polícia Militar do Espírito Santo – Governo Punaro Bley

Quartel da Polícia Militar do Espírito Santo – Governo Punaro Bley

O Quartel da Polícia Militar, instalado na capital do Espírito Santo, é de aspecto imponente, próprio à sua finalidade, sóbrio, marcial

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Duarte de Lemos, homem providencial

Duarte de Lemos rumou para o Espírito Santo com seus “criados e outras pessoas que por seu respeito vieram com ele”

Ver Artigo
Preparativos de viagem do donatário Vasco Fernandes Coutinho

Em Portugal preparava a viagem para o senhorio que lhe coubera “pera todo sempre”, segundo rezava a carta

Ver Artigo
Viajantes Estrangeiros no ES - Auguste de Saint-Hilaire

Augustin François César Prouvencial, segundo o nome de batismo, ou Auguste de Saint-Hilaire,

Ver Artigo
A Colonização do solo Espírito-Santense - Por: Yvone Amorim

Vasco Fernandes Coutinho faleceu a 16 de janeiro de 1561, em Vila Velha, onde residia. Acreditamos, em um futuro bem próximo, que se possa resgatar a importância da figura do donatário, como a melhor forma de cultivar a sua memória

Ver Artigo
Visita do Imperador ao ES – 1860

SS. MM. desembarcavam ao meio-dia. A esta hora todas as autoridades civis e militares, sacerdotes, estavam no Cais das Colunas esperando SS. MM.

Ver Artigo