Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Registros Históricos – Eugênio Pacheco de Queiroz

Eugênio Pacheco de Queiroz

Ele foi diretor-presidente do jornal A GAZETA 49 anos. Eugênio Pacheco de Queiroz esteve à frente do processo de modernização da empresa, até a criação da Rede Gazeta.

Nasceu em 23 de novembro de 1904, em Vila Velha. Iniciou os estudos em sua cidade natal. Estudou no Colégio Anglo-Brasileiro, na Praia do Vidigal, no Rio de Janeiro.

O pai morreu quando preparava-se para entrar na Escola Militar do Realengo. Aos 21 anos, filho mais velho, voltou a Vila Velha para assumir a chefia da família e da loja deixada do pai.

Assumiu o sustento da família, a mãe e quatro irmãos menores, Antonieta, Darcy, Mário e Maria.

Eugênio Pacheco também atuou na política. Foi prefeito de Vila Velha duas vezes.

Durante a Segunda Guerra Mundial, enfrentou problemas com os alemães. Destacou-se com seu trabalho de proteger as famílias e a ele se deve, junto com o apoio das tropas federais, a integridade da indústria de bombons Garoto.

Foi sócio-fundador da Volkswagem no Espírito Santo em 1958. Fundou a primeira agência de empresa no Estado e construiu a sede na Avenida Vitória.

Atuava como diretor-presidente da S.A. GAZETA desde 1951. Seu cunhado Carlos Fernando Monteiro Lindenberg era o maior acionista.

Eugênio Pacheco vendeu sua loja de Vila Velha e passou a dedicar-se ao jornal. Era o mais antigo da empresa. Foi o articulador de sua compra pelo grupo PSB.

Ingressou na empresa em 1950 como membro do conselho fiscal. Em 1951 foi eleito diretor-presidente. Morreu em 02 de janeiro de 1990, em Minas Gerais.

 

Fonte: Jornal A GAZETA de 20/11/1999
Contribuição: Roberto Brochado Abreu em abril/2011

Personalidades Capixabas

Rezende Ribeiro de Rezende

Rezende Ribeiro de Rezende

REZENDE RIBEIRO DE REZENDE, o mais jovem Reitor de Universidade do Brasil, pode não ser integralmente uma repetição de seu pai, Eurico Rezende, mas em grande parte ele tem se demonstrado um organizador e um educador

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

De volta para o futuro – Por Cariê

Mas muito mais importante mesmo do que todo esse folclore ou história é a grandeza do passado e hoje das pessoas que se constituem nos recursos humanos que dividem conosco a responsabilidade e a alegria de ser parte das peças fundamentais que formam o corpo de A Gazeta

Ver Artigo
Um professor esquecido nos anais da história do Espírito Santo José Ortiz

“O ensino é filho da vocação e não o sacrifício de uma vontade escravizada à necessidade de substituir ou ao desejo de lucro.” – José Ortiz

Ver Artigo
Augusto Ruschi

Na natureza tudo e todos são interdependentes; assim, a sobrevivência de todas as espécies, inclusive o homem, só pode ser conseguida através do entendimento desta interdependência

Ver Artigo
Roland Feiertag

Fez o curso primário no Grupo Escolar Nestor Gomes e o 2º Ciclo na Escola Normal João Bley, ambos em Castelo

Ver Artigo
Biografia de dona Domingas - Prefácio Padre Roberto

Apresentação do livro de Estêvão Zizzi sobre a biografia de dona Domingas feita pelo Padre Roberto

Ver Artigo