Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Igreja de São Gonçalo – Vitória ES

Igreja de São Gonçalo - Foto: Walter de Aguiar Filho,julho/2011

Em 1707, já existia no local uma capela construída pelas irmandades de Nossa Senhora do Amparo e da Boa Morte.

Em 1715, as irmandades solicitaram ao Bispado a permissão para a construção de uma nova igreja, consagrada ao santo português São Gonçalo Garcia, somente concluída em 6 de novembro de 1766. No século XX, a igreja viveu período áureo, pois, por quase 20 anos, serviu como sede paroquial e exerceu funções de Matriz e Catedral da cidade de Vitória.

Sua fachada e altar-mor, com entalhes em madeira pintados a ouro, possuem características da arquitetura barroca. Em 1948, foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN.

 

Centro Histórico de Vitória

Vitória, chamada pelos povos nativos do tronco tupi-guarani de Guananira, Ilha do Mel, foi posteriormente dominada e colonizada por portugueses que a deram como sesmaria a Duarte Lemos, batizando-a de Iha de Santo Antônio, em 1537. Devido à abundância de água potável, o primeiro donatário do Espírito Santo transferiu para cá a sede da Capitania Hereditária.

A sesmaria só foi chamada de Vila de Nossa Senhora da Vitória em 8 de setembro de 1551, data de sua fundação oficial.Nesse mesmo ano instalou-se no Espírito Santo a Companhia de Jesus, com início da construção do Colégio de São Thiago, atual Palácio Anchieta.

Até o século XVIII, a Capitania do Espírito Santo abrngia também o território das "minas gerais", a maior região aurífera do Brasil colônia, mais tarde desmembrada e anexada aos Esrados de São Paulo e Minas Gerais.

O traçado colonial da cidade foi mantido atpe o século XX quando uma série de transformações urbanas típicas de desenvolvimento capitalista vigente se fizeram presentes na arquitetura e na paisagem. A área da cidade foi alterada por grandes aterros e obras viárias, principalmente após as exigências comerciais da cultura cafeeira.

A partir da década de 1970, o crescimento habitacional e demográfico levou à verticalização urbana. Essa transformações agregaram-se aos traçados indígenas, africanos e portugueses, caracterizados na arquitetura e na cultura. A cidade preserva em seu centro histórico muito do modo de viver do seu povo.

 

Fonte: Projeto Visitar

O Projeto Visitar, foi criado em 2006 pela Prefeitura Municipal de Vitória como parte de uma política pública para revitalização do centro da cidade. A criação de roteiros turísticos, o monitoramento nos monumentos, o envolvimento da comunidade, a preservação da memória, as pesquisas e a difusão cultural, fazem parte das diversas ativadades deste projeto e propõem-se resgatar os caminhos da história.

O objetivo maior do Projeto Visitar é promover e consolidar o Centro Histórico de Vitória. Para isso transforma a visitação ao patrimônio e o incentivo à cultura das comunidades locais em uma oportunidade de levar os moredores e turistas a conhecer os símbolos e bens que os povos construíram ao longo dos tempos.

 

Compilação: Walter de Aguiar Filho, julho/2011



GALERIA:

📷
📷


Monumentos

As Cinco Pontes (Florentino Avidos)

As Cinco Pontes (Florentino Avidos)

Devido à situação insular de Vitória, o complexo portuário em implantação necessitava de um sistema de ligação ao continente e isso só poderia ocorrer por meio de pontes 

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A História do Morro do Moreno – Por Seu Dedê

O sítio natural conhecido como Morro do Moreno foi palco de vários eventos importantes da história do Espírito Santo

Ver Artigo
Teatro Carlos Gomes

Principal teatro de Vitória, o Carlos Gomes foi inaugurado a 5 de janeiro de 1927, com a peça Verde e Amarelo, de Patrocínio Filho, representada pela Companhia Tan-Tan

Ver Artigo
Monumento a Domingos Martins

Seu busto de bronze amparado pela liberdade, representada por uma figura de mulher, também de bronze, sobre um pedestal de granito, está localizado na Praça João Clímaco

Ver Artigo
Monumento a Florentino Avidos

Presidente Avidos governou o Estado no quatriênio 1924 – 1928

Ver Artigo