Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

A Igreja e o Convento de Nossa Senhora do Monte Carmo

Convento e Igreja do Carmo

Estão situados em uma pequena elevação, entre as ruas Coronel Monjardim e Coutinho Mascarenhas. Ignora-se a data precisa de sua construção, mas sabe-se que frei Agostinho de Jesus, em 1682, foi prior do convento. Em 1872, com a devida permissão da Ordem das Carmelitas, o convento transformou-se em um quartel militar. Em 1896, Monsenhor Pedrinho pediu a ilegalidade da concessão, a fim de que fosse instalada a residência do bispo da diocese recém-criada no Estado.

Dom João Néri chegou a Vitória em 1897 e foi morar no convento, onde fundou o Ateneu Diocesano, que em pouco tempo foi desativado por falta de verbas. Naquela época, esse conjunto arquitetônico sofreu uma pequena reforma e a imagem centenária de Nossa Senhora do Carmo foi substituída pela da nova padroeira: Nossa Senhora Auxiliadora.

Em 1900, o convento transformou-se no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, sob a direção de duas irmãs Vicentinas. Em 1910, sob o comando do construtor André Carloni, as grossas paredes do convento receberam mais um andar. Em 1913, a fachada da Igreja do Carmo perdeu suas características barrocas, que foram substituídas pela atual decoração neogótica, e a capelinha que ficava ao lado foi demolida.

Em décadas recentes, construiu-se um grande auditório ao lado do antigo convento, onde, no final da década de 70, realizaram-se várias palestras que assumiram características de verdadeiros comícios contra a ditadura militar.

Até o final do século XX, o trecho que se estendia da atual Praça Josephá Hosanah até os arredores da Praça Ubaldo Ramalhete era uma área alagadiça conhecida como “Pelames”, onde alguns antigos moradores tinham pequenos curtumes que deram origem ao nome do lugar. Essa área foi parcialmente aterrada no governo de Afonso Cláudio de Freitas Rosa, primeiro Presidente do Estado no regime Republicano (1889-1892).

 

Fonte: Roteiro Histórico IV, Vitória, outubro/2007. Projeto Visitar
Compilação: Walter de Aguiar Filho,julho/2011

 



GALERIA:

📷
📷


Monumentos

Pedra dos Dois Olhos

Pedra dos Dois Olhos

Auguste de Saint-Hilaire, em 1818 disse: O rochedo de jucutucoara realmente não é cilindro como me havia parecido quando o avistei do alto da colina, em cujo cimo havia admirado pela primeira vez a Baía do Espírito Santo

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

A Pietà do Lixo – Dona Domingas

A Pietà do Lixo. Talvez a única escultura do mundo de uma catadora de lixo e sem uma digna biografia

Ver Artigo
100 Anos do Parque Moscoso

Em maio de 1912 era inaugurado pelo presidente Jerônimo de Souza Monteiro a praça Moscoso, no local do antigo Campinho, após as obras de drenagem e ajardinamento do local

Ver Artigo
Parque Moscoso

Originalmente denominado Mangal do Campinho, o Parque Moscoso era constituído por uma área de manguezal.

Ver Artigo
Monumento a Vasco Fernandes Coutinho (1º Donatário da Capitania)

É representado por um obelisco de granito, constituído de uma só peça inteiriça que assenta sobre quatro esferas de metal

Ver Artigo
O Farol de Santa Luzia

O farol de Santa Luzia em Vila Velha é a construção de montagem mecânica mais antiga do Espírito Santo, ganhando em muito na antigüidade de algumas pontes das estradas de ferro

Ver Artigo