Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Lançamento da Pedra Fundamental do Siribeira Clube

Comodoro Heliomar na Inauguração da nova sede do Siribeira Clube de Guarapari

Ata da solenidade do lançamento da pedra fundamental e início da construção da sede social do “Siribeira Clube”.

Aos dez (10 dias do mês de junho do ano de mil novecentos e cinquenta e um (1951), às dez, horas, nesta cidade de Guarapari, município do Estado do Espírito Santo, presentes o senhor doutor Hermes Curri Carneiro, Secretário da Agricultura, do Estado, por si e como representante do Exmº Sr. Governador do Estado, Jones Santos Neves, o doutor Meroveu Pereira Cardoso, Juiz de Direito da Comarca, o  senhor Epaminondas Oswaldo de Almeida, Presidente da Câmara Municipal, membros da Diretoria do “Siribeira Clube” e grande número de sócios e pessoas gratas, realizou-se a solenidade do início da construção da sede definitiva do mencionado Clube, fundado, nesta cidade, em 18 de fevereiro de mil novecentos e quarenta e sete (1947), com finalidade náutica social e esportiva.

A referida sede se erguerá em terreno próprio, de marinhas, cedido pelo Governo da União e localizado na península Siribeira, assim chamada por possuir árvore secular, desse nome e onde também foi buscar a dita organização social e esportiva nome de batismo.

A solenidade foi aberta com a palavra do Comodoro do Clube, Heliomar Carneiro da Cunha que, historiando a vida da sociedade desde a sua fundação, chegou ao ato do Lançamento da pedra fundamental da sede social para congratular-se com o senhor Prefeito Municipal pelo valor que a obra representará na vida turística e social da cidade e com os senhores associados pela valiosa e decidida colaboração que prestaram para a realidade de uma iniciativa que a todos pertence.

Do que se passou foi lavrada a presente ata que, assinada por mim, Alceu Serrano Vieira, na qualidade de secretário ad-hoc e por todas as pessoas presentes, será depositada com moedas correntes e jornais do dia, em urna própria, no alicerce do prédio como se faz, de hábito, ao ser lançada a pedra fundamental de construções destinadas a relevo e projeção nos destinos sociais e esportivos de um povo.

 

Fonte: Informativo Siribeira, nº 4 - Ano III,  1º Trimestre 1985
Compilação: Walter de Aguiar Filho, maio/2012 

 

 

 

 

 

 

 

Variedades

Capitania logo procura  as esmeraldas

Capitania logo procura as esmeraldas

Vasco Fernandes Coutinho trouxe na comitiva um espanhol entendido em mineração. As expedições subiam os rios Doce, São Mateus e Mucuri, ao Norte

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Jerônimo Monteiro - Capítulo X

O Presidente do Estado, Jerônimo Monteiro e correligionários após a entrega do cemitério de Santo Antônio à Prefeitura Municipal de Vitória (1912). APEES — Coleção Jerônim o Monteiro

Ver Artigo
Jerônimo Monteiro - Capítulo VII

No Anchieta. O Presidente Jerônimo Monteiro despacha com o Diretor de Agricultura, Terras e Obras, Antônio Francisco de Athayde, e o Secretário Geral de Estado, Ubaldo Ramalhete Maia, 1912

Ver Artigo
Jerônimo Monteiro - Capítulo IV

Na foto, recepção ao Dr. Álvaro de Tefé, Secretário da Presidência da República, na estação de Argolas, Vila Velha, da Estrada de Ferro Leopoldina (1912). APEES — Coleção Jerônimo Monteiro, 128

Ver Artigo
O Dia Internacional da Mulher - Origem

Queremos registrar aqui o nosso agradecimento a todas as mulheres que contribuem com este site, seja enviando fotos especiais e antigas, textos, ou sugerindo matérias através do nosso Fale Conosco. Comemoramos esse dia com vocês, pois sabemos que fazemos parte da vida de um grupo de mulheres especiais

Ver Artigo
A História do Carnaval

Foi em fins do século XIX e início do séc. XX que o carnaval do Brasil começou a conquistar fisionomia própria: nessa época já declinava o carnaval europeu

Ver Artigo