Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Maria da Glória de Freitas Duarte

Professora Maria da Glória de Freitas Duarte

Nasceu em Vila Velha no dia 29 de maio de 1915, onde fez os seus primeiros estudos. Na sua infância e juventude participou intensamente dos famosos teatrinhos de Vila Velha, dirigidos por seu tio Clementino Barcellos, bem como de outras manifestações culturais e folclóricas da sua terra natal.

Professora formada pela Escola Normal D. Pedro II em 05 de dezembro de 1933, foi nomeada em 13 de maio de 1936, por decreto do então Prefeito Dr. Francisco Freitas Lima, para o cargo de professora pública municipal, iniciando a sua carreira na Escola Municipal de Jaburuna, em Vila Velha.Ao se casar mudou-se para o Rio de Janeiro, o que a afastou do ensino público municipal. Ao regressar, retornou ao magistério como professora do estado. Foi, além de professora primária, diretora de vários Grupos Escolares em Vila Velha e Vitória, e também professora no Ginásio Maria Ortiz, a antiga Escola Normal onde estudara. Após 33 anos dedicados ao magistério, se aposentou em 10 de novembro de 1966 como Diretora do Grupo Escolar Sílvio Rocio, em São Torquato.

Paralelamente às suas atividades na área educacional, se dedicou à pintura, bem como às letras, publicando crônicas em jornais e escrevendo poesias. Em 1970 escreveu o livro "Vila Velha de Outrora", sobre as tradições culturais e folclóricas da sua terra natal, fruto tanto de conhecimento próprio e de tradições transmitidas por seus ancestrais radicados naquela cidade desde tempos imemoráveis, como também de laboriosas pesquisas, inclusive em campo. Com este trabalho participou do Concurso "Jaime Duarte do Nascimento" da Academia de Letras Humberto de Campos de Vila Velha, obtendo o prêmio maior. Em 1990, em uma promoção da Secretaria de Educação e Cultura do Estado do Espírito Santo, foi esse trabalho editado, vindo a constituir o Volume 3 da "Coleção Prata da Casa" da Divisão de Literatura do DEC.

Proferiu palestras sobre o folclore vilavelhense, inclusive para as diretoras das escolas municipais de Vila Velha, sendo também convidada a integrar a Academia de Letras Humberto de Campos de Vila Velha bem como a Academia Feminina de Letras do Espírito Santo.

Foi sócia do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, e faz parte da “Antologia de Escritoras Capixabas”, do Prof. Francisco Aurélio Ribeiro (1998).

Faleceu aos 91 anos, no dia 23 de setembro de 2006.

Em 2008 foi homenageada pelo município de Vila Velha, que deu o seu nome à escola UMEF Professora Maria da Glória de Freitas Duarte.

 

Contribuição: Francisco Mascarenhas de Barcellos, jan/2011

 

Escritores Capixabas

Cenas do Movimento Sindical Capixaba

Cenas do Movimento Sindical Capixaba

A criação da Frente Sindical, em 1978, marcou a primeira tentativa de aglutinação de categorias de trabalhadores no período pós-64

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

As Associações ou fac et spera – Por Fernando Achiamé

O Lions e as domadoras. 'Está para o Rotary como a Pepsi para a Coca-Cola'

Ver Artigo
Os outros todos ou et coetera ou sursum corda – Por Fernando Achiamé

Na Seção de Obras Raras da Biblioteca Pública Estadual foram localizadas quatro pastas com recortes de jornais de Vitória e alguns do Rio de Janeiro contendo notícias da cidade referentes às décadas de 30 a 60

Ver Artigo
Os movimentos comunitários ou honi soit qui mal y pense – Por Fernando Achiamé

Em destaque estão a Associação de Moradores da Ilha de Santa Maria e Monte Belo e a Associação de Moradores da Praia do Canto. Escreve sobre os fatores do aparecimento destas associações

Ver Artigo
Movimento Sindical – Por Fernando Achiamé

Naquela época ficavam encostados junto dos armazéns do porto pelo lado da avenida Getúlio Vargas vários canos de ferro muito grossos que estavam sendo enterrados para aumentar o volume do abastecimento d'água de Vitória

Ver Artigo