Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando desde 2000 a Cultura e História Capixaba

Anchieta - Decreto de Beatificação

Placa junto ao túmulo do Padre José de Anchieta

DECRETO DE BEATIFICAÇAO

 

DECRETO relativo á beatificação

e canonização do venerável servo de

Deus, Joseph de Anchieta, sacerdote

professo da Sociedade de Jesus

 

 

 

            Aos 31 de julho do corrente anno de 1736, perante o papa Clemente XII, nosso santo padre, reuniu-se a congregação geral dos ritos, na qual o reverendíssimo Senhor Cardeal Imperiali propoz a causa de beatificação e da canonisação do venerável servo de Deus, Joseph de Anchieta, sacerdote professo da sociedade de Jesus. Nessa congregação foi inquirido: “Se constam virtudes theologaes e cardeais do venerável servo de Deus, no caso e para o efeito de que se trata”. S. Santidade, tendo ouvido os pareceres dos reverendíssimos senhores cardeaes, julgou mais acertado, conforme a praxe, diferir a solução de tal duvida, para invocar, antecipadamente, por meio das suas orações, e demais preces, o socorro e as luzes do Altissimo. Feito o que S. Santidade, chamando á sua presença o reverendo padre Luiz de Valentibus, promotor da fé, commigo secretario, abaixo assignado, neste dia de S. Lourenço, ordenou a publicação de uma resposta affirmativa sobre a duvida proposta, declarando: “Constam das virtudes do venerável servo de Deus, Joseph de Anchieta, em grau heroico, no caso e para efeito aludidos, tanto virtudes theologaes, a saber, fé, esperança e caridade, como virtudes cardeais – prudência, justiça, força e temperança”.

           

Feitos aos 10 de agosto de 1736.

 

A.F. Card. ZONDARI, Prefeito.

T. Patriarcha de Jerusalem, secretario da sagrada

Congregação dos Ritos.

(Extr. Da obra Vie du venerable Joseph Anchieta por Charles Sainte-Foy).

 

Fonte: Anchieta - segunda edição revisada, 1930
Autor: Celso Vieira
Compilação: Edward Athayde D'Alcântara, março/2014  

 


Religiosos do ES

A Irmandade da Misericórdia do Espírito Santo

A Irmandade da Misericórdia do Espírito Santo

Em 1543 criava Brás Cubas, a primeira Confraria da Misericórdia. Fundaram-se depois, entre os anos de 1545 e 1551 a do Espírito Santo; em 1560 a de Olinda

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

De como Anchieta aprendeu a língua do Brasil

Este zelo, que por via da língua aproveitar [ajudava] aos índios, não se diminuiu nele com a velhice e pesadas enfermidades

Ver Artigo
Anchieta - De como foi enviado ao Brasil

Assim para bem de muitos veio em companhia do Pe. Luís da Grã no ano de 1553

Ver Artigo
La última Mirada - Por José Paulino Alves Junior

Naquela tarde, Anchieta não quis ficar junto à janela, como era costume

Ver Artigo
A Igreja e o Convento de São Francisco

A Igreja e o Convento de São Francisco tiveram suas construções iniciadas em 1591 pelos padres Antônio dos Mártires e Antônio das Chagas

Ver Artigo
O Pregador do Evangelho – Por Frei Antônio de Sta. Maria Jaboatão, OFM

Frei Antônio de Sta. Maria Jaboatão, OFM (1695-1779), compôs a sua famosa obra NOVO ORBE SERÁFICO BRASÍLICO, em meados do século XVIII

Ver Artigo