Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando desde 2000 a Cultura e História Capixaba

Avenida Cais Shmidt (ex-cais do Queimado)

Cais do Schmidt, 1910 - IJSN/UFES

Essa avenida, apenas um prolongamento da antiga Rua do Comércio (atual avenida Florentino Avidos), era antes conhecida por Cais do Queimado, "porque desembarcavam aí as pessoas chegadas daquele lugar".

A 11 de fevereiro de 1884 foi garantida à firma Serrat & Shmidt a água necessária à Fábrica de Cerveja, ali instalada, a mesma adquirida de Manuel Pedro Marques, a 28 de setembro de 1881. A água, oriunda do Moscoso, ou melhor, da Fonte da Lapa, permitiu, então, fosse a fábrica a primeira casa, em Vitória, a ter água encanada.

Construíam-se, no local, em 1896, diversos prédios iguais, em bloco, de propriedade do Sr. Gustavo Shmidt, sendo que dois ou três desses imóveis ainda conservam suas fachadas primitivas, os mesmos ocupados por firmas conceituadas. A área, daí então, passou a ser conhecida como Avenida Cais Shmidt, outrora freqüentada por desocupados e moleques da Cidade de Palha (Vila Rubim), que aí se banhavam, inteiramente despidos, embora fosse o comércio relativamente ativo nessa artéria, que, com o aterro para construção definitiva do Cais do Porto, desapareceu.

 

Fonte: Logradouros antigos de Vitória, 1999 – EDUFES, Secretaria Municipal de Cultura
Autor: Elmo Elton
Compilação: Walter de Aguiar Filho, outubro/2017

Bairros e Ruas

Rua Dom Fernando – Por Elmo Elton

Rua Dom Fernando – Por Elmo Elton

A rua, tal como hoje se encontra, estreita e tortuosa, foi aberta pelo engenheiro Moacyr Avidos, quando prefeito municipal de Vitória

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Avenida Jerônimo Monteiro (ex-rua da Alfândega)

Atualmente, é a principal artéria central de Vitória. Chamou-se, antes, Rua da Alfândega, sendo que, em 1872, passou a denominar-se Rua Conde D'Eu

Ver Artigo
Poema-passeio com Elmo Elton - Por Adilson Vilaça

“Logradouros antigos de Vitória” sempre me impressionou. Mais de década depois, eu faria a segunda edição desta obra pela Coleção José Costa, dedicada à memória e história da cidade, e que foi por mim criada na década de 90

Ver Artigo
Escadaria Maria Ortiz

Ao tentar alcançar a parte alta da vila, subindo estreita rampa, conhecida como ladeira do Pelourinho, os corsários foram surpreendidos pela jovem Maria Ortiz

Ver Artigo
Bairro Glória – Por Edward Athayde D’Alcântara

O Bairro Glória era conhecido como “A Fábrica” por ter ali recebido a transferência da fábrica de bombons Garoto

Ver Artigo
Rua Nestor Gomes (ex-ladeira do Chafariz)

No governo de Florentino Avidos, a área foi urbanizada, pondo-se abaixo todos os casarões antigos ali existentes 

Ver Artigo