Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Ano de 1845 – Por Basílio Daemon

Capela de Santa Luzia - Foto: Antônio Carlos Mosquito

1845. É criado definitivamente neste ano o Aldeamento Imperial Afonsino,(535) cuja incumbência fora dada a Joaquim Marcelino da Silva Lima, posteriormente barão de Itapemirim, tendo o mesmo participado ao ministro do Império José Costa da Silva Torres.

Idem. Toma assento na Câmara dos Deputados, na 6ª legislatura, como representante desta província, o coronel José Francisco de Andrade e Almeida Monjardim, eleito pelo Partido Conservador a que então pertencia, tendo-se mais tarde passado para o Partido Liberal por desinteligências havidas em uma eleição, tornando-se depois dessa época chefe do mesmo Partido Liberal.

Idem. É neste ano aprovado por lei provincial nº 5, de 28 de julho, o compromisso da Irmandade de Nossa Senhora dos Remédios da Capela de Santa Luzia, uma das mais antigas da província.(536)

Idem. É nomeado por decreto de 4 de agosto deste ano para chefe de Polícia o bacharel José Inácio Acióli de Vasconcelos, juramentando-se e entrando em exercício desse cargo a 9 de setembro deste mesmo ano, tendo sido também removido em data de 12 de agosto, de juiz de direito da cidade de Niterói para igual cargo nesta comarca da Vitória, e de que prestou juramento e entrou em exercício a 5 de setembro do mesmo ano, ocupando assim os dois cargos cumulativamente com o de auditor da gente de guerra.

Idem. É nomeado por carta imperial de 14 de agosto deste ano para presidente desta província Herculano Ferreira Pena; prestou juramento e tomou posse a 13 de dezembro do mesmo ano,(537) sendo exonerado a 11 de setembro do ano seguinte.

Idem. Por decreto imperial de 30 de setembro deste ano e de conformidade com a lei provincial, neste sentido decretada, é novamente criado um corpo de Pedestres nesta província, compondo-se o mesmo de 82 praças.(538)

 

535 (a) “O Aldeamento Imperial Afonsino, regularmente estabelecido em 1845 por recomendação do governo geral, à margem esquerda do rio Castelo, no local onde existira povoação de mineradores conhecido por Bananeira, distava 22 léguas de Vitória, seis léguas de outro sítio de mineradores – Lavrinha – e três dias de caminhada da vila de Itapemirim, através de uma estrada que, a rigor, não passava de uma picada a machado e foice mata a dentro, com subidas penosas e atoleiros grandes no tempo das águas. Fazia parte do município da cidade de Vitória e era sujeito à jurisdição do distrito de Viana.” [Rocha, Viagem de Pedro II, p. 101-22] (b) “Somente em 1845, quando era presidente da província Herculano Ferreira Pena, é que foi autorizada a criação do aldeamento dos índios puris, denominado ‘Imperial Afonsino’...” [Demoner, Presença, p. 44]

536 (a) Compromisso da Irmandade Nossa Senhora dos Remédios. (b) Lei provincial nº 5, de 26 de julho de 1845, Art. 1º: Fica aprovado o compromisso da Irmandade de Nossa Senhora dos Remédios da Capela de Santa Luzia.

537 Vasconcelos, Ensaio, p. 65.

538 (a) Lei provincial de 30 de setembro de 1845, Art. 1º: É novamente criado um corpo de Pedestres nessa província, compondo-se de 82 praças. (b) Decreto nº 435, de 30 de setembro de 1845: Aprova o plano da nova organização da força de 8 companhias de Pedestres, fixada no Art. 1, parágrafo 3, da Lei nº 341 de 6 de março do corrente ano. 

 

Nota: 1ª edição do livro foi publicada em 1879
Fonte: Província do Espírito Santo - 2ª edição, SECULT/2010
Autor: Basílio Carvalho Daemon
Compilação: Walter de Aguiar Filho, novembro/2018

História do ES

Instrução Pública - Período Provincial no ES

Instrução Pública - Período Provincial no ES

Em 1871, o Espírito Santo apenas superava as Províncias de Mato Grosso, Amazonas e Piauí em números de escolas e alunos matriculados

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

Basílio Daemon - Biografia

Por seus filhos capitão Dr. Ticiano Corrégio Daemon e tenente Daemon

Ver Artigo
Quarto Minguante – Marcondes de Souza e Bernardino Monteiro

O período de 1912 ao começo de 1920 corresponde ao princípio e ao fim da crise internacional, oriunda da primeira guerra, que rebentou em julho de 1914 e teve armistício em novembro de 1918

Ver Artigo
Jerônimo Monteiro – Urbanismo em Perspectiva

O volume de terra, material escasso na ilha de Vitória; para aterrar o banhado, não preocupou o governo de Jerônimo Monteiro 

Ver Artigo
As guerras imperiais e seus reflexos no Espírito Santo – Por João Eurípedes Franklin Leal

O Ururau era em brigue de transporte, armado com seis bocas de fogo, que próximo a barra da baía de Vitória combateu por hora e meia um barco argentino o “Vencedor de Ituzaingu”

Ver Artigo
O recrutamento do Ururau - 1827

Gravíssimo incidente abalou o Espírito Santo quando da passagem, pelo porto de Vitória, do brigue de guerra Ururau, em 1827

Ver Artigo