Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Moacyr Checon fundador do Grupo União - Por Luciana Maximo

Moacyr Checon fundador do Grupo União - Foto de Luciana Maximo, 2015

Um empreendedor nato, natural de Iconha, o empresário Moacyr Checon, hoje é um dos sócios do Grupo União, que nasceu da união de 15 sócios, proprietários de 15 pequenos caminhões. Ele foi o fundador da primeira casa de peças da cidade.

Num bate papo bem descontraído com o empresário, no Restaurante da família, anexo ao Hotel e Posto União, Checon revelou como tudo começou numa época que só havia estrada de chão e nem um posto de combustível na redondeza aberto aos motoristas.

Visionário, já naquele tempo, reunido com os amigos caminhoneiros, criaram a associação para atendê-los em suas necessidades com o transporte. Ele contou que os pais eram produtores rurais e ele os ajudara na lavoura, mas aos 18 anos tirou a carteira de habilitação e conseguiu um emprego de motorista na Viação Itapemirim. Quando deixou a empresa de ônibus, ele foi trabalhar com o amigo Carlinhos Marchiori, dirigindo o caminhão dele. Quatro meses depois, o pai dele comprou um caminhão financiado para ele trabalhar, por volta dos anos 50.

Em 1953, Moacyr mudou-se para Cachoeiro de Itapemirim. Junto com o irmão, trabalhavam com o caminhão do pai fazendo viagens para o Rio de Janeiro.

Para abastecer os caminhões dos 15 amigos sócios, eles foram em busca no Rio de Janeiro de apoio e conseguiram com a Esso todo o suporte para montarem o posto na verdade eles queriam uma bomba. Em Iconha, já havia bombas de gasolina da Shell, Texaco e Atlantic, e só não tinha da Esso. "A idéia inicial era conseguir uma bomba exclusiva para os quinze caminhoneiros associados e acabou se tornando um grande negócio, com a ajuda da Esso, que patrocinou a abertura do posto e a gasolina, dando a União 1 ano sem juros para pagar o investimento. Antigamente, não existiam postos de gasolina em Iconha, havia apenas bombas de abastecimento, mas não nos modelos que de hoje. O União foi o primeiro posto de gasolina aberto do município".

A casa de peças

O empresário viu a necessidade de ter associado ao posto uma casa de peças, pois as estradas de chão acabaram contribuindo para que os carros quebrassem muito. Ele convidou os amigos para abrirem juntos, mas os mesmos não acreditaram na época que valeria a pena. O problema era ter de sair de Iconha para comprar peças em Vitória ou Cachoeiro. Finalmente, a Casa de Peças União foi aberta, sem o apoio dos outros sócios, que permitiram que Moacyr, que possuía um pouco de dinheiro guardado, investisse na nova frente de comércio, e hoje são mais de 20 casas de peças no ES e em outros estados.

Nos dias de hoje existe a carrocerias União, de um dos sócios, a Pneus União, de outro deles, o restaurante União, que é do filho de um dos sócios. Cada um dos sócios investiu em novas frentes de comércio usando sempre o nome da Cooperativa. Alguns dos primeiros sócios faleceram e quem cuida dos negócios são os filhos e netos. O empresário Moacyr é gerente do Posto União há mais de 40 anos. Mas ele também acabou entrando para a política através do amigo que salvara sua vida, quando teve malária e precisava dos serviços médicos do Dr. Danilo Monteiro de Castro.

 

Fonte: Jornal Espírito Santo Notícias – 15/07 a 30/07 de 2015 – 2º quinzena, nº 87
Autora: Luciana Maximo
Compilação: Walter de Aguiar Filho, agosto/2015

Personalidades Capixabas

Roberto Carlos

Roberto Carlos

Os cachoeirenses, pelo menos a maioria, cultivam um sentimento de orgulho em relação às “coisas da terra”. Demonstrações exageradas de apreço à terra natal são um traço característico de muitos dos nascidos em Cachoeiro.Há razões históricas que justificam o bairrismo. O município sempre exerceu uma centralidade política e econômica no sul do estado do Espírito Santo. Além disso, revelou ao mundo nomes de destaque nas artes entre os quais ninguém menos que o “rei” da música popular brasileira, Roberto Carlos, o sabiá da crônica, Rubem Braga, o eterno cafajeste Jece Valadão, o “maldito” Sérgio Sampaio.

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

José Luiz Pipa Silva: a gozação - Por Sérgio Figueira Sarkis

José Luiz Pipa Silva, ou Pipa, como todos o tratavam, era de rara inteligência

Ver Artigo
Jayme Fernandes Figueira - Por Sérgio Figueira Sarkis

Ficou em Recife até 1925, quando o destino o fez encontrar o senhor Anthenor Guimarães

Ver Artigo
O Dial Capixaba – Por Maria Lúcia da Silva

Nessa conjuntura, nasceu em Vitória a primeira emissora em freqüência modulada, a Cariacica FM, inaugurada em 1975 

Ver Artigo
O Tribunal de Contas – Por Eurico Rezende

Cogitada desde o início do Império, a criação de um órgão de controle orçamentário e financeiro só se verificou em 1890, mercê do gênio de Ruy Barbosa

Ver Artigo
Liberalismo e Solidarismo – Por Eurico Rezende

Estão registrados, quer em passado remoto, quer em época recente, antes de encerrar minha carreira eleitoral

Ver Artigo