Morro do Moreno: Desde 1535
Site: Divulgando há 16 anos Cultura e História Capixaba

Radiosa - Por Orminda Escobar Gomes

A Partida de Arariboia - Tela de Levino Fanzeres com restauro de Kleber Galvêas, na foto

RADIOSA

 

Vitória, és joia rara!

Realças entre as demais!

Teus campos e tuas praias,

Tão lindas, não têm rivais!

 

Tuas montanhas ostentam, vaidosas,

Os dorsos verdes, floridos;

Tuas colinas, teus vales ridentes

São ricamente, vestidos

 

Salve! Domingos Martins te exaltou!

Livrou-te Maria Ortiz !

E Arariboia — te honrando — venceu

Na Guanabara, feliz!

 

Bravo! Francisco Araujo, altaneiro,

No Paraguai guerreando;

Os inimigos bateu, lá no Chaco,

Teu nome glorificando!

 

Pátria! Sê grata! O caboclo Bernardo

Herói! teus jovens salvou!

Quando, um teu navio-escola enfrentando

O Rio Doce, afundou!

 

Terra onde a vida é um sonho e o sorrir

Se expande aos raios do sol...

Onde, com a crença, conjuga-se a paz...

És, dentre Vidas, o escol.

 

Fonte: Lendas e Milagres no Estado do Espírito Santo (Poesias 1551-1950) – Prêmio Cidade da Vitória, 1951
Autora: Orminda Escobar Gomes
Compilação: Walter de Aguiar Filho, abril/2021

Convento da Penha

Em 1639, Frei Paulo de Santo Antônio empreendeu melhoramentos na Penha

Em 1639, Frei Paulo de Santo Antônio empreendeu melhoramentos na Penha

Reformou a Ermida das Palmeiras, transformando-a, então, em capela-mor, porque levantou a nave ou corpo da igreja, com barra de azulejos e ampliou a sacristia

Pesquisa

Facebook

Leia Mais

O Convento da Penha – Por Maria Stella de Novaes

Peregrino, contempla o augusto monumento  da terra capixaba. Ali, vive a rezar, em hosanas de glória, ou rudez do tormento, o coração de um povo!

Ver Artigo
Visão dos Holandeses (Poesia) - Por Orminda Escobar Gomes

De além se divisava a linda capelinha, /Erguida sobre a rocha. Esplêndida moldura /O céu azul turquesa... Excêntrica, a estrutura /Do monte-matagal a florescer... Na linha

Ver Artigo
Radiosa - Por Orminda Escobar Gomes

Vitória, és joia rara! /Realças entre as demais! /Teus campos e tuas praias, /Tão lindas, não têm rivais!

Ver Artigo
Cerração (Poesia) - Convento da Penha

Um dia esplendoroso. O sol quente, escaldante / Suave azul do céu. O esmeraldino mar / Oscula, brandamente, a praia. Singular / Beleza e alacridade em torno... Mas, distante...

Ver Artigo
Terremoto em Vitória e em Vila Velha (Poesia) - Por Orminda Escobar Gomes

Agosto. Quase findo, o seu primeiro dia. / Dezoito século... Sim!... Sessenta e sete ou nove?! / Das lides descansando, a gente adormecia...

Ver Artigo